Prefeitura inicia revitalização do Bosque Central


Carolina AvansiniReportagem Local
Carolina AvansiniReportagem Local
Melhorias no espaço localizado no centro de Londrina foram reivindicadas pelos moradores
Melhorias no espaço localizado no centro de Londrina foram reivindicadas pelos moradores | Fotos: Gina Mardones



O Bosque Central de Londrina começou a receber reformas para melhorar o ambiente e permitir que a comunidade que vive no entorno do parque volte a frequentá-lo. A prefeitura tomou a decisão de fazer a reforma após reclamação dos próprios moradores, que alegam não conseguir frequentar o local por falta de segurança, iluminação e pela situação precária do calçamento.

"É um espaço público lindo que estava abandonado", apontou o prefeito Marcelo Belinati em entrevista à FOLHA, nesta segunda-feira (24). Segundo ele, nesta etapa serão realizados poda de árvores, troca das lâmpadas por alternativas mais potentes, limpeza dos globos de iluminação, reforma nas calçadas internas, na quadra e no parque infantil.

Além disso, a Guarda Municipal deve aumentar as rondas para garantir mais segurança. "Acreditamos que, quando as pessoas voltarem a frequentar o Bosque, a segurança acabará aumentando", analisou o prefeito. Há planos de realizar eventos no local para incentivar a presença da vizinhança.

"Quando as pessoas voltarem a frequentar o Bosque, a segurança acabará aumentando", afirma o prefeito Marcelo Belinati
"Quando as pessoas voltarem a frequentar o Bosque, a segurança acabará aumentando", afirma o prefeito Marcelo Belinati



Outro desafio da administração municipal é o controle das pombas que, há anos, afastam os frequentadores do Bosque por causa do excesso de fezes. "É um problema antigo da cidade", disse o prefeito, ressaltando que a Secretaria Municipal do Ambiente (Sema) está estudando alternativas para o controle "natural" dos animais.

O secretário municipal de Obras, João Verçosa, esclareceu que neste primeiro momento a ideia é realizar as obras com recursos já disponíveis, aproveitando a mão de obra e material de construção do estoque da administração pública. "Vamos revitalizar o que está pior, mas o objetivo final será uma reforma completa", garante. A pista de caminhada, praticamente sem uso pela população, não será contemplada neste fase.

Conforme informações divulgadas pela assessoria de comunicação da prefeitura, a segunda etapa da reforma depende do Ippul (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina), que irá elaborar um edital de chamamento para execução de projetos de revitalização do local. Para colaborar com o Ippul na elaboração deste chamamento, os moradores do entorno do Bosque pretendem criar a "Associação dos Amigos do Bosque", para ser o elo entre o poder público e a comunidade.

A terapeuta Iraceles Veríssimo é uma das integrantes do grupo. Ela conta que os moradores entraram em contato primeiramente com a vereadora Daniela Ziober para alertar sobre a necessidade de cuidados com os animais que vivem no parque. "Ela encaminhou nossa demanda para a prefeitura e veio o convite para participarmos de uma reunião", contou.

O objetivo da entidade, que já começou a ser formatada, é colaborar com a prefeitura nos cuidados com o local. "É um espaço abandonado que os moradores do Centro não frequentam. Vamos estar sempre presentes para denunciar quando houver problemas. Já temos mais de 30 pessoas envolvidas", revelou.

O aposentado Sebastião Antônio Batista, 74, mora na rua Pará e passa diariamente pelo Bosque, mas não tem mais coragem de permanecer no local. "É sujo e não tem segurança. Além disso, as calçadas são precárias e podem provocar acidentes", lamenta ele, para quem "já passou da hora do local receber reformas". "O Centro inteiro precisa de mais cuidados", sentenciou.

O comerciante Márcio Araújo levou o neto para brincar no parque infantil do Bosque e confirmou que o local precisa de melhorias. "Está tudo abandonado, o que é uma pena, pois as crianças que moram nos prédios do Centro ficam sem ter onde brincar", lamenta. Ele conta que, na infância, frequentava o Bosque para jogar futebol e se divertia muito. "Seria ótimo se atividades como essa voltassem a acontecer."




Continue lendo


Últimas notícias