Mauricio Della Barba
De Londrina
A Comissão Interna montada pela Prefeitura de Londrina para investigar as irregularidades na Autarquia Municipal do Ambiente (AMA) e Companhia Municipal de Urbanização (Comurb) está de ‘‘portas abertas’’ à população. A afirmação foi feita ontem pelo secretário Municipal de Administração, José Araídes.
‘‘Não há segredo nenhum na divulgação dos trabalhos da Comissão. A sindicância interna foi aberta justamente para tentar apurar as denúncias de irregularidades’’, disse Araídes. A Comissão foi criada no dia 23 de dezembro e conta com a participação de funcionários e auditores da própria prefeitura. As reuniões acontecem todas as terças e quintas-feiras.
‘‘As entidades organizadas também estão convidadas às reuniões’’, disse Araídes. A comissão trabalha a partir de documentos enviados pelo Ministério Público, que investiga o caso desde fevereiro do ano passado. Além do Ministério, a Câmara de Vereadores também criou duas Comissões Especiais de Inquérito (CEIs) para apurar as irregularidades na administração municipal.
‘‘A diferença é que a sindicância interna pode levar a prefeitura a punir com demissão os funcionários envolvidos nas irregularidades. A abertura da Comissão Interna é uma obrigatoriedade prevista por lei’’, explicou Araídes. A prefeitura espera também o ressarcimento do dinheiro desviado. O ex-diretor administrativo-financeiro da Comurb, Eduardo ALonso, em depoimento à promotoria, disse que houve o desvio de mais de R$ 15 milhões dos cofres públicos.