Luciana Pombo
De Curitiba
O Posto de Gasolina Autódromo, na divisa entre Curitiba e Pinhais, está sendo investigado por suspeita de comercialização de combustível adulterado. Ontem, a Polícia Florestal apreendeu um caminhão com 8 mil litros de uma substância que pode ser álcool anidro misturado com água. O material estava sendo despejado na rede pluvial de Curitiba por volta das 5h30 da madrugada. Amostras do líquido foram retiradas para análise por fiscais do Instituto Ambiental do Paraná (IAP). O material será encaminhado para o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) que divulgará o resultado em dez dias. ‘‘Parece claro que a substância não é só água. Mas teremos que fazer as análises’’, declarou Juracy Araújo Coelho, fiscal do IAP.
Segundo o sargento Luís Carlos Cardoso de Lima, biólogo da Polícia Florestal, o álcool em contato com a rede fluvial poderá ocasionar a mortandade dos animais. Além do caminhão, a polícia ainda verificou a existência de diversos galões cheios de gasolina e acondicionados de maneira inadequada. ‘‘Isso aqui é uma bomba que pode explodir a qualquer momento. Isso tem que ser retirado daqui com urgência’’, salientou o sargento, que pediu o reforço do Corpo de Bombeiros para transportar os galões, com cerca de 1,2 mil litros de gasolina, para um outro local.
O gerente do posto, Valmir Batista de Lima, de 41 anos, disse que no caminhão havia água pura. Ele contou que resolveu encher o caminhão para verificar se havia vazamentos. ‘‘Tínhamos que carregá-lo de combustível ainda hoje, por isto resolvemos fazer esta verificação’’, defendeu ele. Quanto aos galões com gasolina, o gerente explicou que o o produto seria devolvido para as bombas ainda na tarde de ontem. ‘‘Só retirei da bomba porque estamos com o posto em reforma’’, disse.
De acordo com a Polícia Florestal, Valmir Batista de Lima será indiciado por crime contra a natureza. Este tipo de infração prevê prisão de um a cinco anos de prisão, dependendo da gravidade. Ele ainda terá que pagar uma multa que varia entre R$ 50,00 e R$ 50 milhões.