Sistema está pronto, falta apenas a inauguração oficial para começar a funcionar

Adilson Revelle


Vânia Moreira
De Umuarama


O governador Jaime Lerner (PFL) deve visitar Guaíra (115 km a sudoeste de Umuarama) nas próximas semanas para inaugurar o sistema de iluminação da Ponte Ayrton Senna. A ponte, de quase quatro quilômetros de extensão sobre o Rio Paraná, na divisa entre Paraná e Mato Grosso do Sul, recebeu 229 postes e 190 luminárias náuticas. O sistema está pronto, falta apenas a inauguração oficial para começar a funcionar. ‘‘A ponte ficou linda iluminada. Vai ser um dos cartões-postais mais bonitos de Guaíra’’, comemora o prefeito Manoel Kuba (PDT) que reivindicou a iluminação ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER).
A data da inauguração e visita de Lerner a Guaíra serão marcadas assim que houver disponibilidade na agenda do governador. O sistema custou quase R$ 1 milhão e vai ser pago pelo pedágio. Segundo o DER, aproximadamente 1.800 veículos cruzam diariamente a ponte, inaugurada em janeiro de 1997. A taxa é de R$ 3,00 para veículos de passeio e de R$ 10,00 para carretas, caminhões e ônibus. Estima-se que a concessionária do serviço, a Associação Banestado, arrecada em torno de R$ 10 mil por dia. A ponte substituiu a travessia por balsa, mais cara e demorada.
A ponte de Guaíra também serviu de experiência para um projeto piloto de monitoramento de tráfego via internet que o DER pretende implantar em pontes e rodovias pedagiadas do Estado. Duas câmeras instaladas na guarita do pedágio e ao longo da ponte registraram durante vários dias a passagem dos veículos 24 horas por dia, lançando as imagens na internet. As imagens podem ser atualizadas a cada 30 segundos. Se o projeto for efetivado, o movimento na ponte poderá ser conferido no endereço w.w.w.pr.gov.br/derpr/ponteguaira.
Segundo o engenheiro Ari Tucunduva Filho, da Engplano – empresa que instalou a iluminação da ponte e desenvolveu o projeto piloto de monitoramento da ponte – o projeto foi repassado ao DER que vai avaliar a viabilidade técnica e econômica de implantação.
Sistemas de monitoramento do tráfego via internet já existem na ponte Rio–Niterói e em rodovias pegadiadas de São Paulo e do Rio de Janeiro. O monitoramento permite aos usuários checar com rapidez o movimento e as condições de pontes e rodovias, a qualquer hora do dia ou da noite.