A Delegacia de Homicídios está à procura do rapaz que invadiu uma casa na noite do último domingo (15) e matou a tiros Luana Indianara, de 11 anos. Os disparos foram efetuados depois que o atirador invadiu um imóvel da família da vítima atrás de outro jovem, o verdadeiro alvo. A garota estava junto com outros familiares na varanda da casa, no Jardim Planalto, zona norte, e morreu na hora.

Imagem ilustrativa da imagem Polícia Civil já sabe quem matou menina de 11 anos na zona norte de Londrina
| Foto: Pedro Marconi/Grupo Folha



O suspeito fugiu na sequência. O homem que escapou de ser baleado foi preso pela Polícia Militar porque estava com uma moto furtada. Na delegacia, acabou sendo autuado por receptação. Segundo o delegado João Reis, responsável pelo caso, a perseguição começou após um desacordo comercial.

"O homem alvo dos disparos vendeu um carro para o atirador, mas não houve o pagamento. Ele foi cobrar a dívida e o rapaz se irritou, gerando uma desavença. A perseguição começou, a vítima até o momento desce do veículo, corre e entra na residência da família da Luana. É aí que o crime ocorre", disse.

Tanto no domingo à noite quanto na segunda-feira (15) pela manhã, investigadores foram até a casa do autor do homicídio, que não foi localizado. Reis informou que o indivíduo tem passagens criminais. Se for preso, deve ser processado pela tentativa de homicídio contra o motociclista e a morte da garota, um homicídio duplamente qualificado.

"No meu entendimento, o crime aconteceu por um motivo fútil e por recurso que dificultou a defesa da Luana", explicou o delegado. A garota participava de uma confraternização e estava ao lado de parentes quando foi atingida, mas ninguém mais se feriu.