Polícia Civil de Cambé prende suspeitos de furtar usuários de transporte coletivo


Laís Taine - Grupo Folha
Laís Taine - Grupo Folha

Na manhã desta quinta-feira (8), a Polícia Civil de Cambé (Região Metropolitana de Londrina) prendeu três homens suspeitos de furtarem usuários do transporte coletivo em linhas que interligavam as cidades de Londrina e Cambé. As vítimas escolhidas eram preferencialmente idosos, que eram abordados sorrateiramente pelos criminosos pouco antes de desembarcarem dos ônibus. 


Polícia Civil de Cambé prende suspeitos de furtar usuários de transporte coletivo
AEN/Divulgação
 



“Eles entravam no ônibus, visualizavam as vítimas e quando a pessoa ia sair, conforme o ônibus ia freando, duas ou três encostavam na vítima e uma ia até o bolso e subtraía os pertences”, conta o delegado Paulo Henrique da Costa. 




Pela forma como a quadrilha agia, muitas pessoas não percebiam o furto e não registravam o Boletim de Ocorrência na Polícia Civil, acreditando que apenas tinham perdido seus pertences. Porém, aqueles que identificavam a ação e registraram a queixa acabaram chamando a atenção dos policiais. “Nós iniciamos um trabalho de investigação mais apurado, porque o modus operandi  era bem semelhante. Entramos em contato com empresa de transportes para um trabalho com as imagens de segurança dos ônibus e terminais”, aponta o delegado. 


Pelas imagens, foi identificado que as mesmas pessoas estavam no período em que as vítimas utilizaram o transporte. Além disso, esses suspeitos foram captados nas câmeras das agências utilizadas para saques das contas das vítimas que tiveram cartão e senha furtados. “Foi um trabalho longo, conseguimos fazer a qualificação de parte dessas pessoas que integram esse grupo criminoso”, menciona. 


A Operação Mãos Leves foi deflagrada com quatro mandados de prisão preventiva e seis mandados de busca e apreensão em Londrina, Cambé e Ibiporã. O delegado comenta que essa é a primeira parte das investigações, em que três pessoas foram presas e uma está foragida. Outras pessoas que faziam parte da quadrilha foram identificadas, além de pertences das vítimas serem recuperados, como celulares, cartões e documentos. 


Segundo o delegado, como muitas vítimas não registraram queixa por acreditarem que tinham perdidos seus pertences, estima-se que dezenas de pessoas foram furtadas pelos mesmos suspeitos. Ele pede que as pessoas procurem a polícia para registrar o boletim de ocorrência, caso tenham sido lesadas. “Nós tivemos o objetivo de repreender policialmente esses suspeitos, mostrar que estamos em cima disso e também chamar a atenção da população que usa o transporte coletivo”, argumenta.  


CUIDADOS 

O delegado Paulo Henrique da Costa indica alguns cuidados para que usuários evitem furtos no transportes coletivo, como colocar os pertences ao alcance dos olhos, sempre em frente ao corpo. 


Outra questão importante é não carregar as senhas dos cartões. “Um senhor percebeu que foi furtado e na carteira dele tinha o cartão com a senha, depois viu que tinham levado todo o dinheiro dele”, menciona. 


Andar com grande quantia em dinheiro também é perigoso. “Se puder, é importante não retirar todo o dinheiro do banco, andar só com aquela quantia que for utilizada. Se for necessário retirar uma quantia maior, que tenha o acompanhamento de outra pessoa para ajudar a vigiar”, menciona. 


Dejalma dos Santos, chefe de segurança do Terminal Central de Transporte Coletivo de Londrina, acrescenta o cuidado com a conversa de pessoas estranhas, pois os criminosos agem em bando, enquanto um distrai a vítima, outro comete a ação criminosa. 


(Atualizada às 14h50)








Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo