Emerson Cervi
De Curitiba
O município de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, é um exemplo de que os investimentos em meio ambiente são a melhor alternativa para a preservação das fontes de água. Nos últimos três anos Pinhais recebeu seis prêmios e títulos de reconhecimento por ações na recuperação de áreas de mananciais e fundos de vale na zona urbana.
‘‘A concientização dos populares para que não joguem detritos nos rios e a fiscalização do município evitando invasões de áreas próximas às nascentes são suficientes para reverter o quadro de degradação ambiental’’, afirma o presidente da Associação Paranaense de Preservação dos Mananciais do Alto Iguaçu e Serra do Mar (Appam), Haroldo Osmar de Paula Júnior, que trabalha na Secretaria de Meio Ambiente de Pinhais.
Essas ações não beneficiam apenas o município. Nada menos que 76% da água que abastece a Região Metropolitana de Curitiba passa por Pinhais. ‘‘É uma preocupação constante manter a qualidade dessas fontes, mas para isso precisamos da colaboração de outras prefeituras.’’ Além de evitar novas invasões, há investimentos na transferência de famílias que moram nas margens dos rios urbanos.
Desde 97 foram retiradas 625 famílias dos fundos de vale em Pinhais. ‘‘Basta que a prefeitura exerça uma fiscalização permanente que a pressão por novas ocupações diminui automaticamente’’, afirma o presidente da Appam. ‘‘Essas ações mostram que é possível reverter o quadro de degradação do meio ambiente, por isso temos a melhor nota ambiental dos municípios da região metropolitana’’, completa.
Entre os reconhecimentos recebidos está o Prêmio Paraná Ambiental, o destaque entre os melhores projetos ambientais brasileiros para a ONU em 97, o prêmio Expressão de Ecologia, o título de Centro Nacional de Referência do Movimento da Cidadania pelas Águas, a honra ao mérito conferido pela Sociedade Brasileira para a Valorização do Meio Ambiente e o primeiro lugar em projetos ambientais entre órgãos públicos da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental.