Carregado com quase meia tonelada de tijolos de maconha, um avião monomotor realizou na tarde de ontem um pouso forçado no aeroporto de Cornélio Procópio. Após a aterrissagem, o piloto – único ocupante da aeronave – fugiu sem deixar vestígios, mesmo estando a aproximadamente 200 metros do posto da Polícia Rodoviária, na BR-369.
Ainda não se sabe se o pouso repentino tenha sido provocado por uma falha mecânica ou por imperícia do piloto. A roda da frente do avião foi destruída e as hélices ficaram retorcidas. A aeronave seguiu em sentido diagonal e depois de 50 metros saiu da pista, deixando riscos e sulcos no asfalto. Parou na margem da pista, freada pela terra fofa.
Além dos 472 quilos da droga – a maior apreensão do ano no Estado – foi encontrada no interior do Cessna Centurion (prefixo PT-DSO) uma carta aeronáutica com rotas marcadas a lápis e à caneta. Uma das rotas assinaladas ligava a cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero a Andirá, que fica a cerca de 50 quilômetros de Cornélio Procópio.
O incidente aconteceu às 13h30 e surpreendeu os três patrulheiros que estavam de plantão no posto. Segundo eles, o avião taxiou com um ruído estranho e depois desapareceu. O vigilante do hangar do aeroporto (com pista de 1,4 mil metros de extensão, usada por pequenos aviões agrícolas e por aviões executivos) foi até o posto e informou sobre o pouso forçado.
Quando chegaram ao local viram a aeronave com uma das portas abertas e sinais de que uma a peça que armazena dados sobre a rota havia sido arrancada. Para fugir, o piloto teria duas altenativas: de um lado uma plantação de trigo; do outro, a linha férrea e a BR-369. Logo em seguida, uma equipe da Polícia Militar vasculhou a área sem sucesso.
Até o final da tarde de ontem, a polícia não tinha sequer a descrição física do piloto e tampouco sabia a procedência e a propriedade do monomotor. O delegado da Polícia Federal em Londrina, Pedro Paulo de Figueiredo, responsável pelo inquérito, chegou com uma equipe de agentes no local apenas às 19 horas e não quis falar com a reportagem por telefone.