Uma parceria entre estudantes do curso de odontologia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e o Centro de Convivência dos Idosos (CCI) de Cascavel está garantindo a idosos carentes da cidade a prevenção de doenças bucais, principalmente câncer, que apresenta elevada incidência na faixa etária mais avançada. Detectado precocemente, através de exames, o câncer bucal pode ser mais facilmente tratado.
A parceria garante também tratamento às doenças bucais sem nenhum custo nos gabinetes odontológicos existentes na Unioeste. O professor Eliseu Sicoli, da cadeira de estomatologia (doenças da boca), diz que a idade avançada pode ocasionar o câncer, se combinada com ‘‘maus hábitos’’ como fumar, ingerir bebidas alcoólicas, exposição ao sol durante muito tempo e uso de dentadura malfeita.
O professor explica que os sintomas de câncer bucal são facilmente identificáveis pelas pequenas alterações de cor, tamanho e forma da mucosa. Manchas brancas, sangramento constante e inchaço das gengivas podem ser sinais de alteração e devem motivar imediato exame especializado. Além deste exame, os idosos estão recebendo orientações sobre a higiene bucal e palestras voltadas à melhoria geral da qualidade de vida.
O CCI atua em paralelo ao Condomínio da Terceira Idade, no qual idosos podem permanecer por tempo indeterminado desde que não tenham familiares que possam ampará-los. Além de quitinetes, eles recebem alimentação e atendimento médico e psicossocial. O condomínio abriga atualmente cerca de 80 pessoas.
Hipertensos Um grupo de 430 portadores de hipertensão arterial está sendo acompanhado pelo serviço público de saúde de Cascavel. Eles participam de encontros mensais na Unidade Básica de Saúde do bairro Periolo (zona leste) para verificação da pressão, agendamento de consultas, orientações para melhoria da qualidade de vida e exame de diabetes – doença geralmente paralela à hipertensão.