Leandro Donatti
De Curitiba
O governador Jaime Lerner (PFL) disse ontem em Curitiba que o protesto dos caminhoneiros contra o aumento das tarifas do pedágio é um reflexo de ‘‘desinformação’’.
‘‘Quando o caminhoneiro avaliar que o reajuste é menor do que a Justiça determinou vai entender’’, disse, por volta do meio-dia, durante solenidade no Quartel da Polícia Militar.
Lerner afirmou ainda que avalia como ‘‘normal’’ o protesto. ‘‘Quando há aumentos, no transporte coletivo, por exemplo, também há reações’’, observou.
Ele destacou que o governo conseguiu um ‘‘impacto menor’’ em favor dos usuários, por conta das negociações com as concessionárias que exploram as rodovias do Anel de Integração.
Segundo ele, abrir mão da cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) também ajudou a poupar o usuário no decorrer do processo.
As negociações entre governo do Estado e as concessionárias do Anel se arrastaram durante meses. A novela do reajuste foi parar na Justiça e o acordo foi selado na semana passada.
Questionado sobre a tese de devolução das rodovias pedagiadas no Estado ao governo federal, o governador do Paraná disse que a medida seria ‘‘mais fácil’’ para o governo, porém não a mais eficiente para o usuário.
‘‘Nas mãos do governo federal, eu não teria nenhuma segurança de que obras seriam retomadas’’, ponderou Lerner.