É a segunda vez que a Escola José Gasparini participa da campanha promovida pelos Correios
É a segunda vez que a Escola José Gasparini participa da campanha promovida pelos Correios | Foto: Saulo Ohara



A terça-feira (19) foi de muita festa na Escola Municipal José Gasparini, no conjunto Farid Libos (zona norte de Londrina), com a visita do Papai Noel dos Correios. Foram presenteadas 270 crianças que enviaram cartinhas, a maioria delas com pedidos de brinquedos. "No geral, os pedidos que elas fazem são muito simples", disse a diretora da instituição, Patrícia Ribeiro de Ávila. Essa é a segunda vez que a escola participa da campanha promovida pelos Correios há 28 anos para atender crianças em situação de vulnerabilidade social.

Maria Fernanda Rocha Almeida, 6, foi a primeira a receber o presente das mãos do Papai Noel. Ela deixou para desembrulhar o pacote em casa, mas já sabia o que tinha dentro da enorme caixa envolta em papel e fita coloridos. "É uma boneca, tenho certeza. Adorei ganhar o presente do Papai Noel", disse a menina, sem esconder a felicidade. Tão feliz quanto Maria Fernanda estava a mãe dela, a balconista Sônia Elisa Rocha Ribeiro. "Me emociono porque mãe fica alegre com qualquer coisa que faça a alegria do filho. A minha filha vai ganhar brinquedo no Natal, mas tem muitas crianças aqui na escola que se não ganharem presente da campanha dos Correios, não vão receber nenhum presente no dia 25", comentou. "Se todas as pessoas se envolvessem nessa campanha, daria para ajudar ainda mais crianças. Pensa, se cada comerciante da cidade doasse um brinquedo?", sugeriu.

Para Yasmin Cristina dos Santos, 10, a campanha trouxe não só a tão sonhada bicicleta, mas também uma lição de vida. Ela aprendeu que não se deve desistir dos sonhos. "Pedi uma bicicleta e todo mundo me dizia que eu não iria ter chance, que era um presente muito caro, que era para eu desistir. Quando vi que iam entregar uma bicicleta, já sabia que era minha. Me deu uma tremedeira quando chamaram meu nome, pensei que eu fosse até cair. Nunca mais eu vou desistir de uma coisa que eu quero muito. Estou muito feliz", disse a menina.

A pequena Camila Jordano, 6, não se continha de tanta alegria. Ela pediu e ganhou uma boneca e um caderno, mas ficou feliz demais quando viu que dentro do pacote também tinha uma caixa de lápis de cor e um jogo de apontadores de lápis. Com os dois presentes inesperados nas mãos, ela fazia questão de mostrar para todos à sua volta. "Eu gostei tanto, tanto, tanto", repetia a menina. "Ganhei um carrinho de controle remoto da Fórmula 1. O Papai Noel que me deu. Gostei demais do meu presente. Vou brincar muito", disse Pietro Marangoni Pires, 6.

"Você não vê uma criança sem o sorriso no rosto", disse o coordenador da campanha Papai Noel dos Correios na regional Norte do Paraná, Antonio Augusto Ferreira Santos. Neste ano foram entregues quatro mil cartinhas e apenas 200 ficaram sem padrinhos. "A média de ausentes costuma ser de 10%, mas neste ano ficou em 5%", comemorou. "As cartinhas que não tiveram padrinhos não vão ficar sem presente porque com os presentes avulsos que a gente tem vai ser possível atender a todas elas", disse Santos.

O coordenador acredita que a maior adesão à campanha ocorreu porque neste ano os padrinhos tiveram uma semana a mais para entregar os presentes e também porque o prazo final foi próximo do pagamento da primeira parcela do 13º salário. "O prazo maior apertou um pouco para a gente arrumar tudo antes da entrega, mas deu mais tempo para o pessoal entregar os presentes."

A campanha Papai Noel dos Correios existe há 28 anos e, nesta edição, foram atendidas 16 escolas municipais localizadas em bairros carentes, além de entidades filantrópicas. A entrega dos presentes ainda não foi finalizada e segue pelos próximos dias.