Exército, professores e alunos da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), além de funcionários da Sanepar e Secretaria do Meio Ambiente de Cascavel começaram ontem mutirão de limpeza do Rio das Antas e seus afluentes. A ação faz parte de um convênio de cooperação entre as instituções, no Projeto de Recuperação do Rio das Antas, e deve prosseguir até sexta-feira.
O mutirão, além de retirar entulhos, plásticos, pneus e outros materiais do curso d’água, vai visitar as famílias ribeirinhas, tentando conscientizá-las para que zelem pelo rio, na etapa chamada de ‘‘sensibilização’’.
O rio, que nasce quase no centro da cidade, atravessa áreas densamente povoadas, com margens ocupadas basicamente por famílias pobres, em ocupações ilegais. Ao longo de seu curso, recebe todo tipo de despejos residenciais e industriais e despeja suas águas no Rio São Francisco, no município de Toledo, que é mantido pela Saneparcomo reserva para futuro manancial de abastecimento.
Segundo Odilon Lopes Meira, técnico em Saneamento da Sanepar, o rio é o mais poluído da região, por ter grande parte de seu curso na zona urbana.