Maurício Borges
De Apucarana
Morreu na madrugada de ontem, às 2h15, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Providência, em Apucarana, a dona de casa Silvia Carlindo de Morais, 21 anos. No dia anterior, durante uma crise depressiva, ela disparou um tiro contra seu filho C.C.J., de 22 dias de vida e, em seguida, atirou contra sua própria cabeça, utilizando uma garrucha calibre 22.
Desde seu internamento, o neurologista Adalberto Rocha Lobo avisou familiares que seu quadro era gravíssimo e praticamente irreversível, considerando que o projétil perfurou o crânio e alojou-se no cerébro de Silvia. Quanto ao bebê, funcionários do hospital confirmaram ontem que ele continua internado no berçário e não corre risco de vida. O disparo efetuado pela mãe atingiu de raspão a cabeça do recém-nascido.
Conforme esclarecimentos feitos à polícia por Carlos Costa, marido de Silvia, ela já havia sido internada algumas vezes num hospital psiquiátrico da região e, desde o parto, no início do mês, vinha tomando dois reméditos antidepressivos para controlar a doença. Ele alegou que não conhecia a existência da arma em sua casa.