A empregada doméstica Eliane Cristani da Cunha, 20 anos, que sofreu queimaduras graves quando dois homens encapuzados e armados entraram na casa de seus patrões, em Nova Prata do Iguaçu (78 km ao norte de Francisco Beltrão), morreu ontem de manhã. A vítima estava internada desde o terça-feira passada em estado grave, com queimaduras de segundo e terceiro graus na UTI do Hospital São Vicente de Paula, em Francisco Beltrão. O superintendente da Polícia Civil de Nova Prata do Iguaçu, Eurico Lara, disse que o caso ainda está sendo investigado e foram levantas muitas hipóteses, inclusive a de tentativa de suicídio. O irmão de Elaine, Emerson da Cunha, descarta a possibilidade da irmã ter tentado o suicídio. O delegado disse que a hipótese de assalto também foi cogitada, mas na casa não foram encontrados vestígios de arrombamento ou pistas que possam esclarecer o crime.