Moradores querem
agilizar processo
de regularização
A presidente da União Piraquarense de Associação de Moradores (Upam), Iracema Oliveira Tinte, afirma que os ocupantes não se importam em pagar os impostos de água, luz e IPTU. ‘‘Na verdade, queremos que a prefeitura agilize o processo de regularização’’, disse.
A prefeitura, por meio de sua assessoria, informou que a regularização depende da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), que deve, junto a Sanepar e Copel, apresentar um projeto para a área. No entanto, os órgãos estaduais afirmam que estão fazendo sua parte na regularização dos terrenos.
‘‘A prefeitura e a Comec precisam estabelecer quais áreas podem ser ocupadas da região’’, afirmou o diretor-adjunto da Comec, Gil Polidoro. Ele disse que está sendo feito um levantamento do número de famílias na área. ‘‘Com a nova lei de mananciais, algumas regiões, onde os impactos dos manancias sejam menores, poderão ser ocupadas’’, avisou.
A região do Guarituba está em cima da área de nascente que abastece Curitiba. Hoje 70% da água da região metropolitana vêm da cidade. ‘‘Sem regularização, os moradores não contam com sistema de esgoto e água tratada, depositando o resíduos direto nos mananciais que abastecem Curitiba’’, afirma o gerente de receita da Sanepar, Vagner Oliveira. (I.R.)