Moradores do Jardim Rosa Branca, na zona leste de Londrina, estão revoltados com um buraco de rua, que teria aumentado depois que a Sanepar instalou a rede de esgoto no local. Com quase três metros de diâmetro e 80 centímetros de profundidade (chegando a dois metros por baixo do asfalto), o buraco fica em frente ao número 55 da Rua 5, onde mora o vigilante Devair Gianetti.
Segundo Gianetti, o buraco está aberto há três meses. Ele contou que na última sexta-feira, um fusca caiu com a roda dentro do buraco e os moradores ajudaram a tirar.
Outra preocupação da comunidade são as crianças. ‘‘A molecada anda de bicicleta aqui. A rua é parada e eles ficam brincando. Uma hora, um se machuca’’, alertou o catador de papel José Maria. ‘‘É perigoso dar uma chuva pesada, vir uma enxurrada e arrastar uma criança lá pra dentro’’, afirmou Gianetti.
Os moradores contaram que o buraco começou com uma pequena poça no asfalto. ‘‘A Sanepar fez a rede de esgoto aqui embaixo da calçada e agora está afundando tudo. Por dentro está mais feio ainda, por causa da água da chuva’’, apontou o vigilante. ‘‘Já ligamos para a Sanepar, para a prefeitura. É um jogo de empurra-empurra’’, disse.
Segundo os moradores, a água das chuvas desce de outros bairros e acumula na baixada. Com isso, a profundidade do buraco só aumenta. ‘‘Estou vendo a hora do meu barraco ir lá pra baixo’’, reclamou o aposentado Aparecido Mário Campos, que mora do outro lado da rua, também em frente ao buraco. À noite, o local é ainda mais perigoso. Segundo José Maria, a luz do poste fica apagada e ninguém enxerga o buraco.
A dona-de-casa Jeoza Andrade Almeida diz que a tubulação do esgoto passa debaixo de sua casa. ‘‘Em dia de chuva, parece uma cachoeira. Acordo de noite e parece um rio passando por baixo da casa. Se isso entope, o que não pode acontecer?’’.
Após ser contatada pela Folha, a Sanepar visitou o local e constatou que o buraco é resultante da instalação da galeria de águas pluviais, cuja responsabilidade seria da prefeitura. A Secretaria Municipal de Obras não tinha conhecimento sobre a reclamação dos moradores, mas informou que mandaria uma equipe checar o problema e identificar os responsáveis.