NetdealEvents
DETERMINAÇÕES -

Mesmo com risco de multa, londrinenses ainda descumprem regras

Primeiro dia após novo decreto municipal foi de movimentação nos espaços públicos de lazer de Londrina

Pedro Marconi - Grupo Folha
Pedro Marconi - Grupo Folha

Guarda Municipal interditou lago Igapó na manhã desta quinta-feira
Guarda Municipal interditou lago Igapó na manhã desta quinta-feira | Pedro Marconi - Grupo Folha
 


O primeiro dia com regras mais rígidas no combate e prevenção ao coronavírus em Londrina – depois de anúncio da prefeitura - foi de descumprimento das medidas de norte a sul da cidade. Na manhã de quinta-feira (21), no lago Igapó (área central), diversas pessoas estavam correndo e caminhando. Algumas sem máscara ou utilizando o acessório de maneira inadequada; e fazendo atividades em grupos. 


Servidores da GM (Guarda Municipal) isolaram a pista da caminhada com fitas no momento em que a reportagem esteve no local. Os agentes ainda pararam os transeuntes para informar sobre a impossibilidade de frequentar o espaço para lazer. O decreto, publicado em Diário Oficial, determina o fechamento de todos os parques, praças, lagos, pistas de caminhada, ciclovias e academias ao ar livre. A norma já estava vigente, mas foi reforçada com previsão de multa.  





LAGO IGAPÓ

Para um pecuarista aposentado de 76 anos, que preferiu não se identificar, a ação é uma “maneira de tirar o direito de ir e vir das pessoas”. “Estou na terceira idade e caminhar para mim é um remédio. Faço isso de segunda a sábado e tomo todos os cuidados”, garantiu. A maioria dos que estavam circulando pelo lago era idosa. 


Como mais uma maneira de dificultar o acesso das pessoas ao Igapó, a prefeitura começou a revitalização da calçada na quinta-feira. O serviço teve início com a retirada do calçamento às margens da rua Bento Munhoz da Rocha Neto. A obra, que ainda prevê correções na pista de caminhada e ciclovia, faz parte da licitação para criar uma terceira faixa de rolamento na avenida Ayrton Senna.  No Zerão, a situação não era diferente: muitas pessoas correndo e utilizando o local como se não houvessem restrições.  


ZONA NORTE 

Já no lago Norte pouca gente foi vista, entretanto, também tinha problemas com transeuntes e pescadores. Entre os corredores estava até um ex-jogador do Londrina, e que atualmente defende um clube do Oriente Médio. O atleta fazia atividade sem máscara e em dupla. 


Aproveitando os dias de folga para caminhar, a auxiliar de limpeza Rute Belmiro afirmou que uma maioria está sendo prejudicada por causa de poucos. “É injusta essa proibição. Faço caminhada para desestressar, estou com máscara, venho sozinha. Não posso ser punida por quem não respeita as medidas de prevenção”, reclamou. 


Já na avenida Saul Elkind, também na zona norte, no canteiro central era possível ver ciclistas e pessoas caminhando com os cães na manhã de quinta-feira. 



Na Saul Elkind, população estava caminhando mesmo com proibição
Na Saul Elkind, população estava caminhando mesmo com proibição | Pedro Marconi - Grupo Folha
 



SANÇÃO

A multa para quem desrespeitar as regras é de R$ 300 para cada infração. Em caso de reincidência, as sanções serão cobradas em dobro. De acordo com o secretário de Defesa Social, Pedro Ramos, equipes extras da GM (Guarda Municipal) foram montadas para atuar em horários específicos com base nas informações de irregularidades. A fiscalização também terá como foco comércios, bancos e bares. 


“O decreto traz novo cenário para atuação da GM, que agora pode autuar nas questões envolvendo o que foi determinado. Fizemos um plano de fiscalização para parques e praças e vamos reforçar a presença dos agentes. Já vínhamos trabalhando na orientação faz tempo e a maioria da população vem cumprindo. Se encontrarmos desobediência em espaços públicos, será multado”, avisou. 


Quem insistir em descumprir poderá até ser preso em flagrante. “Mesmo que não for preso, será lavrado o termo de constatação. Se não fizermos isso, caímos em descrédito e dá sensação de impunidade também para sanções administrativas”, destacou. “Não dá para falar que não está sabendo, que desconhece o problema da pandemia”, acrescentou. 


DENÚNCIA

Ramos ainda frisou que é necessária a conscientização da população e que denúncias podem ser feitas pelo 153 e até o telefone da Defesa Civil, o 199. “Por mais que estejamos com efetivo extra, não conseguimos estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Por isso, as pessoas podem ajudar denunciado, pois, assim teremos condições de ir verificar.” 

 

 

‘Vai da consciência de cada um’ 

 O último decreto municipal com disposições contra a pandemia da Covid-19 também estipula multa de R$ 300 para quem não estiver utilizando máscara. Nesta quinta-feira (21), enquanto muitos já demostravam ter se adaptado a nova rotina de higienização e prevenção, outros permaneciam não usando o acessório para andar em via pública. “Vai da consciência de cada um,” relatou o encarregado de manutenção aposentado Joel Alves dos Santos. 


A maioria dos populares ouvidos pela FOLHA na região central e na avenida Saul Elkind, na zona norte, disse que é difícil encontrar quem esteja sem máscara. “Tem que obedecer e usar. O problema é nós usarmos e o outro não, então dá medo. Se a pessoa não obedece a lei dos homens, não vai obedecer a lei de Deus”, constatou Veronice Paião Goiano, moradora do conjunto Luiz de Sá. “Multar é uma atitude certa”, completou. 


Na opinião de Antonio Ferreira, muitas pessoas ainda não refletiram sobre a gravidade da pandemia, mesmo com possibilidade de pagar multa. “Tem gente que não tem dinheiro de comprar comida. Como vão comprar máscara?”, questionou o operador de máquinas aposentado. Na Saul Elkind, foi possível encontrar grupos aglomerados e sem máscara. Os comércios estavam com o atendimento organizado na entrada. 


No caso da fiscalização quanto ao uso do acessório, a GM (Guarda Municipal) terá pouco mais de tolerância, no entanto, até um limite. “Se encontrarmos pessoas na rua sem a máscara, vamos abordar, perguntar a razão de não estarem utilizando. Se não tiverem, nós vamos oferecer. Mesmo assim, faremos um termo de constatação, para evitar reincidência. Agora, se continuar não cumprindo, é multa”, advertiu Pedro Ramos, secretário de Defesa Social. 


Estátua de Mercúrio ganhou uma máscara para incentivar a população
Estátua de Mercúrio ganhou uma máscara para incentivar a população | Pedro Marconi - Grupo Folha
 




No centro da cidade, a estátua de Mércurio que fica na entrada do Palácio do Comércio recebeu uma máscara. A iniciativa foi da Acil (Associação Comercial e Industrial de Londrina).

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias