TRÂNSITO
Média de acidentes se mantém
constante nos últimos 4 anos
A Região Metropolitana de Londrina encerrou 1999 mantendo praticamente a mesma média de acidentes de trânsito dos últimos três anos, registrando o aumento residual de 1,36% entre outubro de 1998 a outubro de 99, em relação ao mesmo período do biênio 96/97 – com a média diária de acidentes se mantendo fixa em torno de 16 ocorrências diárias. (veja gráficos nestas páginas).
Desde 1996, diariamente são registrados a média de 16 acidentes na malha viária urbana de Londrina, que provocam em média 80 mortes e ferimentos em aproximadamente 2 mil pessoas por ano
No universo de uma frota de 159 mil e 403 veículos, foram registrados 5 mil 886 acidentes que provocaram a morte de 80 pessoas e ferimentos em outras 2 mil 406 – segundo levantamento do Instituto de Pesquisas e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul), com o objetivo de mapear os dez pontos de maior risco de acidentes na malha viária urbana da cidade.
Através dos boletins de ocorrência da Companhia de Trânsito do
5º Batalhão da Polícia Militar, os técnicos do Ippul identificaram os locais para estabelecer a graduação dos pontos de maior risco no sistema de tráfego urbano, e identificar as causas e propor alternativas para a redução dos acidentes nessas áreas de risco (leia texto nestas páginas).
Oito destes pontos de alto risco de acidente estão localizados nas avenidas Dez de Dezembro (3), Brasília (3) e Rio Branco (2), que concentram o maior volume de tráfego e servem de vias de acesso a zona urbana de Londrina.
A entrada para Londrina na confluência da Avenida Brasília com a Dez de Dezembro foi identificada como o local de mais alto risco, com o total de 45 acidentes até outubro desse ano, contra as 82 colisões registradas no período de outubro de 97 a outubro de 98.
O segundo ponto de maior risco de acidentes – que está se tornando ligeiramente mais crítico nos últimos três anos – fica no cruzamento entre a Avenida Higienópolis e a Juscelino Kubitschek. Há três anos, foram registrados 33 acidentes neste cruzamento. De lá para cá essa média se ampliou para 40 acidentes.
Outros dois locais da Avenida Brasília ocupam a terceira e quarta posições no ranking das tragédias no trânsito de Londrina, registrando igualmente 31 acidentes em cada ponto: no cruzamento da Avenida Brasília com a Avenida Duque de Caxias e na esquina com a Avenida Angelina Ricci Vezozzo, próxima ao Parque das Indústrias Leves.
Em outros dois trechos da Avenida Rio Branco foram identificados o quinto e o sexto pontos de maior risco para os motoristas, também com 31 acidentes: na perpendicular
da Rio Branco com a avenida Tiradentes e depois com a Leste-Oeste, no Jardim Shangri-lá B. Na altura do Parque de Exposições, a esquina da Avenida Tiradentes com a Rua Geraldo Rodrigues César foi identificado o sétimo ponto de acidentes (30) envolvendo caminhões, carros e motociclistas.
Nos pontos de encontro da Avenida Dez de Dezembro com a Leste-Oeste e com a Rua Potiguares se localizam outras duas áreas de perigo, que se classificaram como a oitava e a décima áreas de maior risco de acidentes na região metropolitana da cidade, registrando respectivamente 29 e 25 acidentes. O nono ponto mais perigoso fica na PR-445 com a Avenida Madre Leônia Milito, próxima ao Shopping Center Catuaí.