Maringá vai revitalizar avenida Marcos NegriniProjeto prevê mudanças no estacionamento na Avenida Brasil Marcos Zanatta De Maringá O projeto de revitalização da Avenida Brasil, principal eixo comercial de Maringá, começou a ser discutido com empresários da cidade. A polêmica é a retirada do estacionamento do canteiro central da Brasil, as chamadas ‘‘espinhas de peixe’’. São 300 vagas no trecho entre as praças Rocha Pombo e José Bonifácio. ‘‘Vamos compensar o número de vagas para estacionamento incluindo a Rua Joubert de Carvalho no projeto’’, explica o secretário de Transportes, Sidney Teles. A idéia inicial é reduzir a largura e mudar o paisagismo do canteiro central, permitindo o alargamento em mais 1,5 metro das calçadas da Avenida Brasil. O projeto prevê também a melhoria na iluminação e urbanização do trecho reformado. Para compensar as vagas de estacionamento nas espinhas de peixe, a prefeitura quer transformar a Rua Joubert de Carvalho, paralela à Brasil, em mão dupla. ‘‘Com isso vamos permitir o estacionamento nos dois lados da rua’’, lembra Telles. O projeto total está orçado em R$ 3,5 milhões, e será iniciado assim que a comunidade aprovar a mudança. ‘‘Vamos convocar todos os interessados para evitar embargos durante a obra’’, explica Telles. A obra deve durar seis meses e será realizada por etapas. Os dirigentes do comércio aprovam a iniciativa da prefeitura. Ariovaldo Costa Paulo, do Conselho de Comércio da Associação Comercial, diz que é preciso melhorar as condições para preservar as lojas instaladas na Brasil. ‘‘As mudanças na Brasil começaram a ser discutidas em 1993, e precisamos concluir o debate’’, disse o presidente do Sindicato do Comércio Varejista, Ali Wardani.