Marcos Zanatta
De Maringá
A Prefeitura de Maringá espera uma redução ainda maior no índice de inadimplência com o IPTU para este ano. A média, segundo o secretário de Governo, José Vieira, caiu de 29% até 1998 para 25% no ano passado. Funcionários de vários setores da administração iniciaram anteontem a distribuição dos mais de 97 mil carnês. ‘‘Queremos terminar a entrega até o final da semana’’, prevê.
A queda da inadimplência, na opinião de Vieira, se deve a dois fatores. O sorteio de um veículo por mês entre os contribuintes que pagam em dia e a terceirização da cobrança dos tributos em atraso. A previsão de arrecadação para este ano é de aproximadamente R$ 25 milhões, se a média de inadimplência se manter. No total, foram lançados R$ 34,7 milhões, 2,5% a mais que no exercício passado.
Apesar do aumento no valor lançado, Vieira garante que poucos imóveis tiveram reajuste. ‘‘A diferença no valor total de lançamento se deve a um aumento de 4% no número de imóveis tributados’’, justifica o secretário. O contribuinte que não concordar com o valor lançado, segundo ele, terá 20 dias para contestar.
O pagamento à vista, com 20% de desconto, pode ser feito até 27 de janeiro, e com 15% de desconto até 25 de fevereiro. Quem for parcelar também deve pagar a primeira parcela dia 27 deste mês. Os demais vencimentos seguem o calendário do ano passado, sempre de 11 a 20 de cada mês. ‘‘Fixamos o pagamento da primeira parcela no final do mês para não prejudicar as famílias que estão viajando de férias’’, diz Vieira. O contribuinte que pagar as prestações em dia também terá um desconto, de 10%.
A expectativa do secretário é que pelo menos 30% dos proprietários de imóveis de Maringá paguem à vista já em janeiro. ‘‘A média dos últimos anos’’, revela. Ele concorda no entanto que a antecipação da cobrança do IPVA para janeiro, pode afetar a previsão inicial de pagamento à vista do IPTU. ‘‘Temos que considerar a nova condição’’, disse. Os aposentados que têm apenas um imóvel com menos de 150 metros e renda inferior a três salários mínimos, tem até o dia 25 de fevereiro para pedir a isenção do imposto.Com sorteios e serviço terceirizado, meta é arrecadar aproximadamente R$ 25 milhões com os 97 mil carnês distribuídos
Marcos NegriniDISTRIBUIÇÃOPoucos imóveis tiveram reajuste e o contribuinte que não concordar com o valor lançado no carnê terá 20 dias para contestar