Marcos Zanatta
De Maringá
O comércio e hotéis de Maringá apostam no vestibular da UEM para melhorar as vendas durante esta semana. Pelo menos 60% dos 11.965 candidatos inscritos são de outras regiões e, apesar de boa parte estar participando também das provas da Universidade Estadual de Londrina, fica a maior parte do tempo em Maringá. Primeiro porque as provas da UEM são realizadas pela manhã e também pela falta de vagas nos hotéis de Londrina. A expectativa do Sindicato do Comércio Varejista de Maringá é uma elevação média de 10% nas vendas nos dias de provas.
A Comissão Central do Vestibular Unificado (CVU) da UEM teve um grande movimento ontem de candidatos em busca de informações. A maior dúvida dos vestibulandos é o acesso ao local das provas. Além de todos os blocos do câmpus, serão utilizados 10 escolas da cidade. A UEM montou também dois postos médicos, no câmpus sede e no Colégio Marista. A segurança dos candidatos e do concurso está mobilizando mais de 100 vigilantes da universidade e policiais militares.
No total a UEM está oferecendo 1.142 vagas em 26 cursos de graduação. Hoje os candidatos fazem as provas de redação, geografia e história. Amanhã de biologia e matemática. O CVU orienta os candidatos a chegarem ao local das provas com pelo menos 30 minutos de antecedência. Para os cursos das extensões as provas serão realizadas no mesmo período em Cianorte e Goioerê. O curso mais procurado é o de medicina, com 60,6 candidato por vaga.