Diversidade na programação e cursos inéditos no Paraná caracterizam o 42º Congresso Médico de Londrina, que acontece de 17 a 21 de outubro no Centro de Convenções do Hotel Sumatra. Promovido pela Associação Médica de Londrina (AML), o evento vai reunir 21 convidados nacionais e um internacional, que ministrarão conferências e cursos dirigidos a mais de 30 especialidades médicas.
‘‘Escolhemos os melhores especialistas de cada área para que os profissionais de Londrina tenham um boa oportunidade de se reciclarem sem sair da cidade’’, afirmou o presidente da AML, Pedro Garcia Lopes, em visita realizada ontem à Folha.
As inscrições para o pacote principal do congresso, que inclui cerca de 50 cursos, mesas-redondas e conferências, custa R$ 30,00 para estudantes, R$ 40,00 para residentes e R$ 70,00 para médicos não sócios da AML. Serão sorteadas sessenta inscrições entre alunos do curso de medicina da Universidade Estadual de Londrina e residentes do Hospital Universitário. Os profissionais associados àAML são isentos de pagamento. Os interessados podem se inscrever na secretaria da entidade, pelo telefone (43) 341-1055 ou fax (43) 341-6033, ou através do e-mail ([email protected]).
Também serão oferecidos quatro cursos especiais sobre temas ainda novos na região. Lopes destacou o suporte avançado de vida em cardiologia (ACLS), que atende ao padrão estabelecido pela Sociedade Americana de Cardiologia (AHA). As aulas serão ministradas por especialistas do centro de treinamento da AHA em Londrina, o primeiro do Sul do País a oferecer profissionais credenciados para a função. No Brasil, de cada 100 pessoas que sofrem parada cardíaca, apenas duas são reanimadas. Nas cidades norte-americanas onde o atendimento é padronizado por esse curso, 60 pessoas sobrevivem em cada 100 vítimas.
O Congresso também vai oferecer o suporte básico em vida (BLS), destinado a profissionais e leigos. O curso visa instituir o treinamento pré-hospitalar em caso de paradas cardíacas, sendo especialmente indicado para pessoas que trabalham em locais de grande aglomeração, como escolas, academias ou shopping centers. Os interessados no ACLS pagam taxa de R$ 500,00 para frequentar as aulas teóricas e práticas. O curso básico custa R$ 150,00.
Outro destaque é o curso de videolaparoscopia em urologia, inédito em todo o Paraná, que vai ensinar a utilizar o equipamento para realizar cirurgias através de pequena câmera introduzida no abdômen. Todo o processo é acompanhado em uma tela de vídeo, possibilitando a realização de cortes bem menores para efetuar a operação. O curso teórico-prático custa R$ 100,00 para sócios da AML e R$ 150,00 para não sócios. Para participar apenas da parte teórica, sócios pagam R$ 30,00 não-sócios pagam R$ 50,00 e estudantes R$ 15,00.
Dentro da programação geral, a presença do professor Hans Peter Zenner, da Universidade de Tubingen, na Alemanha, promete despertar a curiosidade dos participantes. Ele é autor do ouvido computadorizado e demonstrará, pela primeira vez fora da Alemanha, esta nova tecnologia.