Betânia Rodrigues
De Londrina
Especial para a Folha
O prefeito Antonio Belinati (PFL) e o ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Ascêncio Garcia Lopes, deverão ir a Curitiba na próxima semana iniciar as negociações com a Ordem dos Maristas para a implantação de uma extensão da Pontifícia Universidade Católica (PUC) na cidade.
De acordo com Belinati, esta idéia é cogitada há mais de um ano, mas só agora, com a iniciativa do ex-secretário, o projeto ganhou vulto. ‘‘Vamos oferecer à PUC um terreno em troca de bolsas de estudo para alunos carentes’’, afirmou o prefeito que ainda não tem uma área em vista.
Belinati disse ainda que existem outras cidades paranaenses com o mesmo objetivo. Caso Londrina não obtenha sucesso, outra chance só daqui a vinte anos, afirmou o prefeito.
O ex-secretário, que também foi o primeiro reitor da Universidade Estadual de Londrina (UEL), acredita que Londrina tem todas as condições para abrigar uma universidade do porte da PUC. ‘‘Queremos transformar nossa cidade num centro de excelência no ensino universitário e a PUC é uma entidade de ótimo padrão, principalmente no ramo de pós-graduação.’’
O prefeito acrescenta a isso o fato da cidade ter uma demanda de alunos suficiente para interessar à PUC. A vontade de Belinati é de que se a idéia for aceita, a universidade começe a funcionar no início do próximo ano.
‘‘Estamos bastante otimistas no sucesso do projeto. Além de ampliar o atendimento no setor educacional, a vinda da PUC alimentaria ainda mais nossa economia’’, comentou.