|
  • Bitcoin 125.397
  • Dólar 5,0741
  • Euro 5,2058
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 04/03/2022, 09:39

Londrina lança o Circuito Pé Vermelho de Cicloturismo

Neste domingo (6), às 7h30, os ciclistas sairão para a primeira pedalada em um trajeto de 25km; atividade é aberta ao público

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 04 de março de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

Foto: Divulgação/Pixabay
menu flutuante

O Circuito Pé Vermelho de Cicloturismo acaba de ser lançado em Londrina e no domingo (6), acontecerá a primeira pedalada na cidade. A iniciativa tem apoio da Prefeitura e contempla, ao todo, uma rota de 285 km, com início e fim em Londrina, mas que percorre também Arapongas, Rolândia, Cambé, Ibiporã e Jataizinho. A estimativa é de 5 ou 7 dias de passeio sobre rodas pelas áreas rurais dessas cidades. 

Para o passeio deste domingo, os ciclistas sairão às 7h30 da manhã, com concentração em frente à Catedral Metropolitana de Londrina, e vão seguir até o Caramuru em um trajeto de 25 km. Durante o pedal, haverá parada para o plantio de araucárias que simbolizarão cada território que compõe o projeto. A CMTU fará o monitoramento, com viatura e agentes de trânsito, do trecho urbano que compreende da Alameda Miguel Blasi até a rotatória próxima ao Centro de Eventos, na Rodovia Mábio Gonçalves Palhano. 

O evento de lançamento aconteceu na quinta-feira (3), no Hub de Turismo, localizado no Boulevard Shopping de Londrina. O Circuito Pé Vermelho de Cicloturismo foi oficialmente instituído na cidade pela lei municipal n°13.319/2021 e está em fase de licitação a aquisição, pelo Município, de um letreiro com os dizeres “Eu Amo Londrina” que será instalado na rota do circuito. 

Segundo o presidente da Codel (Instituto de Desenvolvimento de Londrina), Bruno Ubiratan, o lançamento do circuito Pé Vermelho deve ser comemorada principalmente pelos empreendedores e fãs do turismo na região de Londrina. “O ciclismo representa tudo aquilo com que o londrinense se identifica: natureza, esporte em grupo, patrimônio histórico, arquitetura e alto astral. São motivos de sobra para a Prefeitura apoiar a iniciativa, não apenas na decolagem do projeto, mas também durante todo roteiro que, certamente, funcionará por décadas”, frisou. 

Desde o início de 2021, a Prefeitura de Londrina se comprometeu com a implantação do circuito na cidade, atendendo ao pedido feito pela Associação Mobilidade Ativa e Amigos do Circuito Pé Vermelho, idealizadores da iniciativa, juntamente com o Londrina Convention Bureau, Governança do Turismo e Adetur Norte-PR. 

O secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada, destacou que ter Londrina dentro do circuito é uma ótima oportunidade para a cidade ingressar no ecoturismo. “Sabemos de várias cidades com experiências exitosas e não podíamos deixar de participar dessa iniciativa. Teremos uma rota que passa pela área urbana e rural, e sabemos que Londrina é linda e cheia de atrativos. Com certeza vamos atrair pessoas de várias cidades, movimentando nossa economia, além de incentivar os londrinenses a praticarem o ciclismo, com ganhos para a própria saúde”, detalhou. 

A opinião é compartilhada pelo presidente da FEL, Marcelo Oguido, que considera o ciclismo como uma forma sustentável de praticar atividades físicas e, ao mesmo tempo, conhecer as belezas da área rural de Londrina. “Além de ser uma tendência as pessoas buscarem algum esporte de prática externa, por conta da pandemia, esse circuito é um forte atrativo para todos que gostam do ciclismo e de passeios rurais, próximos à natureza. É uma forma de unir o lazer com o esporte, e por isso tem todo nosso apoio e suporte”, afirmou. 

Leia mais: Domingo tem feira para adoção de animais em Londrina

O coordenador geral da Associação dos Amigos do Circuito Pé Vermelho, Luiz Afonso Giglio, acrescentou que o passeio de domingo será aberto ao público em geral e não exige inscrição prévia. E que os estabelecimentos interessados em se credenciar, como hotéis, pousadas, bares e restaurantes poderão fazer o credenciamento pelo site, sem nenhum custo.  

“Quem fizer o circuito poderá carimbar, em um passaporte, a passagem por esses pontos credenciados. E quem finalizar todo o trajeto terá direito a um certificado, como prova desse ato de superação. Essa será uma forma de movimentarmos a economia e dar apoio aos ciclistas que percorrem os 280km ou parte desse trajeto, incentivando a preservação e valorização do meio ambiente”, completou. 

Serviço: Para mais informações, acesse  www.circuitopevermelho.com.br.