Londrina implanta Observatório da Violência contra as Mulheres

Objetivo é facilitar o registro e consulta sobre os atendimentos realizados no CAM

Reportagem local
Reportagem local

A assinatura de um acordo de Cooperação Técnica, entre a Prefeitura Municipal e universidades Estadual de Londrina (UEL) e Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), nesta quinta-feira (22), permite a implantação do Observatório da Violência contra as Mulheres de Londrina. O acordo visa implantar um sistema de registro e armazenamento de informações sobre os atendimentos realizados pelo CAM (Centro de Referência de Atendimento à Mulher), da secretaria municipal de Políticas para as Mulheres. O objetivo do Observatório é facilitar o registro e a consulta dos dados relativos a esses atendimentos.

 

Liange Doy Fernandes, secretária de Políticas para as Mulheres
Liange Doy Fernandes, secretária de Políticas para as Mulheres | Vivian Honorato - N.Com
 


Com a digitalização de cerca de 13 mil prontuários físicos será possível encontrar as informações de forma mais rápida e ágil; compilar corretamente os materiais; entregar relatórios e levantamentos de informações de forma rápida; fazer o cruzamento de dados e fazer o direcionamento correto das políticas públicas para o enfrentamento da violência.


“Hoje, temos mais de 13 mil mulheres atendidas pelo CAM. Quando uma mulher, que foi atendida em 2000, nos procura, precisamos buscar a ficha impressa dela, para darmos continuidade ao atendimento. Agora, com o sistema, basta eu digitar o nome dela, que será gerado todo o histórico do atendimento. Assim, poderemos dar dar esse suporte que ela precisa para romper com o ciclo da violência”, exemplificou a secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Liange Doy Fernandes.

 

Liange Doy Fernandes, secretária de Políticas para as Mulheres
Liange Doy Fernandes, secretária de Políticas para as Mulheres | Vivian Honorato - N.Com
 


Com o Observatório, os pesquisadores da UEL poderão contar com esse sistema para estudar a situação da violência contra a mulher em Londrina. O Observatório da Violência surgiu da iniciativa da professora Dra. Sandra Lourenço, que atua como coordenadora dos grupos de pesquisa sobre Violência de Gênero e Pesquisa Social, e Produção do Conhecimento, ambos do Departamento de Serviço Social, da UEL. Ela foi a responsável pela articulação do projeto do Observatório da Violência, com a Secretaria Municipal e a UTFPR, fazendo surgir a parceria.


Já o software foi criado pelos engenheiros da UTFPR, por meio de um projeto de extensão coordenado pelo professor do curso de Engenharia da universidade, Dr. Cristiano Marcos Agulhari, que supervisiona dois alunos de Engenharia de Controle e Automação e de Engenharia de Computação na UTFPR. O sistema permite a extração de relatórios, com cruzamento de dados, aprofundamento de análises e monitoramento de ações, que contribuirão para o acompanhamento e o desenvolvimento das ações no município.


"Graças a esse convênio, teremos um sistema informatizado. Isso vai facilitar o planejamento e a organização das ações para combater – com efetividade – a questão da violência contra a mulher e para dar amparo e apoio à vítima que quer romper com esse ciclo de violência”, acredita o prefeito Marcelo Belinati.



A intenção é que, futuramente, o software e o projeto possam ser ampliados, possibilitando que sejam colocados no sistema eletrônico também os dados de outros órgãos, como da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), do Instituto Médico Legal (IML), Ministério Público do Paraná, Tribunal de Justiça, da 17ª Regional de Saúde, e de outras portas de entrada aos serviços.


Com os dados obtidos pelo sistema de informação será possível relacionar quem são os agressores, quantos voltam a reincidir na violência, quantos cometem agressões com outras pessoas, quem são as vítimas mais frequentes, qual sexo, idade, raça/etnia e escolaridade, quais são as regiões com maiores índices de violência contra a mulher, quais serviços atenderam a vítima de violência doméstica, qual a tipologia da violência, entre outras informações. Para a digitalização de todos os documentos, a Prefeitura de Londrina contará com a ajuda dos profissionais e alunos da graduação e da pós-graduação da UEL, por meio dos projetos de extensão.


O lançamento do Observatório da Violência contra a Mulher é a primeira atividade da Campanha Municipal pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. (Com informações do N.Com)


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo