|
  • Bitcoin 123.642
  • Dólar 5,0950
  • Euro 5,2407
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 15/07/2022, 11:00

Londrina gerou mais de 10 mil toneladas de lixo em junho

Coleta vem sendo realizada desde março por uma nova empresa contratada pelo município

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 15 de julho de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Desde que a Sistemma Assessoria e Construções Ltda, substituiu a Kurica Ambiental e assumiu o serviço de coleta de lixo na área urbana, distritos, patrimônios e vilas rurais de Londrina, em 25 de março, 33.289 toneladas de resíduos foram recolhidas dos domicílios.

Na primeira semana de operação, entre 25 e 31 de março, o volume de trabalho alcançou 2.396 toneladas. Em abril, o rendimento foi de 10.157 toneladas, passando para 10.321 no mês seguinte e 10.415 em junho. A considerar que o serviço é prestado de segunda a sábado, e que os meses fechados de abril a junho tiveram – juntos – 78 dias de atividade, é possível afirmar que a cidade gerou aproximadamente 427 toneladas diárias de resíduos no período.

Para percorrer todas as regiões do município e atender a mais de 250 mil imóveis, a nova contratada dispõe de 114 coletores, 38 motoristas, dois fiscais, dois encarregados, um responsável técnico, um técnico administrativo e um técnico em segurança do trabalho. A terceirizada utiliza, ainda, 19 caminhões compactadores novos para executar a operação. O edital de licitação especificava que os veículos não poderiam ter data de fabricação superior a 5 anos, mas a Sistemma optou em adquirir modelos 0 km.

Além de maior conforto e segurança para os trabalhadores, o uso de caminhões recém-retirados da concessionária diminui as chances de eventuais vazamentos de chorume, representando também uma menor emissão de ruídos e de gases de efeito estufa. 

Álvaro do Nascimento, diretor de Operações da CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização), que gerencia a limpeza pública em Londrina, avalia que o trabalho tem sido desenvolvido de forma satisfatória. Ele destacou que, apesar de se tratar de uma licitação de alto valor, houve aprimoramento do contrato, com economia de recursos públicos, adição de trabalhadores e caminhões.

“Ganhamos agilidade na operação; sanamos o problema do líquido gerado pelos resíduos que, às vezes, escorria dos compactadores; acrescentamos veículos de pequeno porte para atendimento a áreas de difícil acesso e ainda obtivemos o menor preço ofertado na licitação”, afirmou.

FUNCIONAMENTO

A coleta do rejeito e do material orgânico é realizada por setores, em que cada um deles é atendido três vezes na semana: às segundas, quartas e sextas ou às terças, quintas e sábados. A exceção fica para as regiões do quadrilátero central, Gleba Palhano e avenida Saul Elkind, onde a alta concentração de moradias e estabelecimentos comerciais exige que a retirada ocorra diariamente.

Os caminhões não têm horário fixo para percorrer os bairros, mas sim um intervalo que pode variar das 7h às 15h, nos locais onde o atendimento ocorre durante o dia; e das 18h às 3h, no período noturno. Em 2021, foram retirados dos domicílios londrinenses e encaminhados à CTR (Central de Tratamento de Resíduos), no distrito de Maravilha, 125.029 toneladas de lixo.

SERVIÇO: No site da CMTU, na opção “mapas da coleta”, é possível saber os dias e turnos de atendimento em cada endereço.

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.