POLUIÇÃO -

Lago Norte amanhece com manchas e peixes mortos

Sema e Sanepar estão buscando origem da emissão de resíduos na água; frequentadores se preocuparam com situação

Pedro Marconi - Grupo Folha
Pedro Marconi - Grupo Folha

 

Peixes apareceram mortos, principalmente, perto da rua Pedro Bertolucci e às margens da rodovia
Peixes apareceram mortos, principalmente, perto da rua Pedro Bertolucci e às margens da rodovia | Pedro Marconi - Grupo Folha
 


Quem passou ou foi até o lago Norte, na zona norte de Londrina, nesta terça-feira (21), se assustou com o que viu. O lago amanheceu com uma camada escura e densa em praticamente todo o espelho d’água, além de peixes mortos, principalmente perto da rua Pedro Bertolucci, onde existem tubulações, e na caída da água, às margens da rodovia Carlos João Strass. 


O casal Marcela e Evandro Donizete levou os filhos Lucca, 3, e Murilo, 6, para passear no lugar e estranhou a água escura. “Estamos de férias e costumamos trazer as crianças para brincar aqui, sair um pouco de casa. Hoje nos deparamos com o lago assim, até meio assustador. Não vai dar para ficar”, lamentaram. Alguns homens que costumam pescar no local também voltaram para casa mais cedo. 


O porteiro aposentado Ademir Debetin mora na avenida Curitiba e logo que acordou sentiu o forte odor vindo do lago Norte. “Tem muito peixe morto: tulipa, lambari, cascudo. Pelo jeito, vai aparecer mais animal morto ao longo do dia e o cheiro vai ficar ainda pior. É ruim porque acaba prejudicando o meio ambiente”, opinou. 

 

De acordo com pessoas que vivem na região, outros peixes já tinham aparecido sem vida na semana passada, com alguns pontos de poluição. No entanto, nesta terça-feira a situação piorou. “A impressão que dá é que despejaram algum tipo de óleo ou esgoto na água. Até as aves que ficam aqui estão saindo com as penas escuras depois de entrar no lago. Na sexta-feira (17) já tinham alguns peixes, mas nem se compara com que estamos vendo hoje”, constatou Valdecir Araújo. 

 

Lago Norte amanhece com manchas e peixes mortos
Pedro Marconi - Grupo FOLHA
 


A mancha se misturou a outro problema do lago, que é a poluição causada pelas pessoas que fazem o descarte irregular de lixo, como sacolas plásticas, garrafas e até potes. “Aqui já estava precisando de melhorias, agora está ainda pior”, acrescentou Araújo. 


VISTORIA

Servidores da Sema (Secretaria Municipal do Ambiente) e da Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná) foram ao lago após denúncias ainda durante a manhã. Segundo o gerente de Parques e Biodiversidade da Sema, Jonas Henrique Pugina, a indicação é de que se trata de esgoto na água. “É uma situação que não dá para ficar. Temos recebido muitas denúncias e agora estamos buscando a fonte de emissão”, destacou. 


A pasta ainda não sabe se houve algum tipo de incidente em tubulações, resultando em vazamento, ou foi um ato proposital. “É um caso passível de abertura de processo e responsabilização da empresa ou pessoa”, explicou. Por meio de nota, a Sanepar informou que “foi acionada e está com equipe em campo colaborando para localizar a origem do problema.” 


No fim da tarde, Pugina informou que uma equipe do IAT (Instituto Água e Terra) do Paraná chegou até o ponto onde o problema teria começado. Foi coletada uma amostra da água, que será enviada a um laborário e o resultado deve ser divulgado em 10 a 15 dias. A localização exata não foi divulgada. 


O lago Norte foi inaugurado em 2004, sendo um dos marcos na paisagem da zona norte da cidade. São cerca de 188 mil metros quadrados de extensão. O espelho d’água é abastecido pelo Ribeirão Lindóia.  


(Atualizada às 17h53)


Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo