PREJUÍZO -

Ladrões levam vacinas em Porecatu, mas deixam doses contra Covid

A UBS Maria Cristina Tavian foi invadida na madrugada desta quinta-feira (29); local foi isolado para checagem dos frascos

Micaela Orikasa - Grupo Folha
Micaela Orikasa - Grupo Folha

 

Ladrões levam vacinas em Porecatu, mas deixam doses contra Covid
Prefeitura de Porecatu
 


Porecatu -  A UBS (Unidade Básica de Saúde) Maria Cristina Tavian, na Vila Catanduva, em Porecatu (Região Metropolitana de Londrina) está fechada nesta manhã, após o furto de vacinas na madrugada desta quinta-feira (29). A Polícia Militar está no local para a coleta de impressões digitais e demais informações para o registro da ocorrência. 


Segundo o prefeito Fábio Luiz Andrade (PSD), foram furtados cerca de 100 frascos de vacinas contra varicela, meningite, tríplice viral, mas os imunizantes contra Covid-19 foram deixados pelo(s) criminoso(s). Ao todo, são cinco frascos de Coronavac, que seriam utilizados hoje para aplicação da primeira dose em 50 idosos com 62 anos.


"Nossa funcionária chegou de manhã para abrir a UBS e viu que a porta da sala de vacina estava arrombada e o freezer, onde ficam armazenadas as vacinas, estava violado.  É um transtorno enorme", disse, em entrevista à Folha. Por enquanto, a vacinação desses idosos está suspensa. 


"Estamos em contato com a 17ª Regional de Saúde para verificar se essas doses podem ser utilizadas, já que o aparelho apesar de aberto, ficou ligado, mantendo a refrigeração. Vamos aguardar a resposta da Regional e assim que tivermos uma definição, vamos entrar em contato com esses idosos que seriam vacinados hoje", afirmou. 


De acordo com o prefeito, um levantamento preliminar aponta um prejuízo de cerca de 20 mil reais. "Mesmo não tendo levado a Coronavac, todas as vacinas têm um valor estimado. Tínhamos uma vacina de meningite que custa, em média, R$ 600 a dose. O fato é lamentável porque deixa a população desabastecida, ainda mais neste momento de campanha tanto contra a gripe. É um prejuízo a todos", ressaltou. 


Porecatu tem pouco mais de 15 mil habitantes e conta com quatro UBSs. A unidade não tem câmera de vigilância e, por este motivo, os imunizantes contra a Covid normalmente são armazenados no Hospital Municipal, que conta com vigilância 24h. "Mas como teríamos vacinação hoje, decidimos manter essas doses na UBS", comentou o prefeito. 


(Matéria atualizada às 11h20)


LEIA TAMBÉM:

- Saiba diferenciar os sintomas de gripe e resfriado com os da Covid


Com receitas em queda, Rodoviária de Londrina pode ser privatizada


Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo