Mireilli Baroni
De Santo Antônio da Platina
Especial para a Folha
A polícia de Santo Antônio da Platina encontrou anteontem o corpo de deficiente mental Fernando da Cruz Duarte, 34 anos, que foi morto a facadas pelo irmão e teve o corpo escondido próximo a uma mina d’água, no Conjunto Aparecidinho III. O corpo estava desaparecido desde 23 de novembro.
A polícia chegou ao autor do crime – o lavrador Arlindo da Cruz Duarte, 28 anos – depois de denúncia anônima de vizinhos, que sentiram a falta de Fernando. Ele está preso na delegacia local, em cela individual, onde aguardará julgamento.
Segundo o depoimento de Arlindo, ele cometeu o crime porque estava cansado de cuidar do irmão. ‘‘Foi a única alternativa que encontrei. Meus irmãos não me ajudavam. Não estou arrependido’’, disse.
Ainda durante o depoimento revelou friamente o que havia feito com o corpo da vítima. Disse ter deixado o corpo debaixo de pés de bananeira, que sempre passava pelo local e tomava água da mina (que abastece o bairro). ‘‘Eu ficava observando para ver se nada estava diferente, se havia mal cheiro’’, contou ao delegado.
Arlindo cuidava do irmão desde a morte da mãe (ocorrida em 1993). Ele confessou que matou Fernando para receber sua aposentadoria, de R$ 136,00.
O assassino está preso na delegacia de Santo Antônio da Platina em uma cela separada, onde aguardará julgamento.