|
  • Bitcoin 102.580
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Em Londrina

m de leitura Atualizado em 21/01/2022, 20:58

Índice de transmissão de Covid dá um salto no último mês

Dados mais atuais mostram que cada paciente com coronavírus transmite a doença para 1,38 pessoa

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

Lucas Catanho - Especial para a FOLHA
AUTOR autor do artigo

Foto: Arquivo Folha
menu flutuante

O índice de transmissão de Covid em Londrina deu um salto no último mês. Em 21 de dezembro, a taxa estava em 0,58. Em 18 de janeiro, o dado mais recente, o índice subiu para 1,38, o que significa que cada doente com Covid transmite a doença para 1,38 pessoa. Na semana anterior, em 11 de janeiro, o índice chegou a 1,49, o maior desde o início da pandemia. 

Segundo os dados mais recentes da Secretaria Municipal de Saúde, em 17 de janeiro foram registrados 456 novos casos de Covid. Nesse dia havia 1.933 casos ativos, com 25 pacientes internados (12 na UTI e 13 na enfermaria). Menos de um mês antes, em 21 de dezembro, foram confirmados 27 novos casos e havia apenas 60 casos ativos nesse dia, com 7 pacientes internados (3 na UTI e 4 na enfermaria).

   
Imagem ilustrativa da imagem Índice de transmissão de Covid dá um salto no último mês Imagem ilustrativa da imagem Índice de transmissão de Covid dá um salto no último mês
|  Foto: Folha Arte
  

Nesse período inferior a um mês, o número de casos ativos aumentou mais de 30 vezes (ou cresceu mais de 3.000%) e a quantidade de pacientes internados mais que triplicou (257%) – a ocupação da UTI quadruplicou entre 21 de dezembro de 2021 e 17 de janeiro (ou crescimento de 300%). No mesmo período, no entanto, o número de óbitos cresceu 0,2% – de 2.321 para 2.326 mortes em decorrência da Covid.

“A vacina está cumprindo o seu papel principal, que é o de evitar os casos graves e os óbitos. A variante ômicron chegou em um momento com altíssima cobertura vacinal, já que ofertamos 1 milhão de doses da vacina na cidade. Hoje, 95% das pessoas que procuram por atendimento estão com sintomas levíssimos”, destacou Felippe Machado, secretário municipal de Saúde.

ATENDIMENTO

O número de atendimentos nas Unidades de Referência para Síndromes Respiratórias (UPA, UBS Guanabara e UBS Casoni) mais que quadruplicou em 15 de janeiro na comparação com o início de novembro de 2021 – saltou de 1.157 fichas abertas para 5.338 nessas unidades. 

O aumento maior nos atendimentos foi a partir de 20 de dezembro. De lá para cá, em menos de um mês, o volume de pacientes atendidos mais que triplicou – de 1.496 para 5.338 fichas abertas.

Segundo o secretário, a tendência é de aumento do número de casos nas próximas semanas. 

“Estão aumentando os casos sem gravidade. O número de pessoas internadas cresceu, mas nada comparado a outras ondas. Em maio passado, por exemplo, tínhamos 300 pessoas internadas para 1.200 casos ativos. Os dados mostram hoje que não teremos falta de leitos de UTI, mas essa é uma análise que precisa sempre ser monitorada”, ponderou.

  icon-aspas A vacina está cumprindo o seu papel principal, que é o de evitar os casos graves e os óbitos
Felippe Machado - secretário municipal de Saúde.
  

AMPLIAÇÃO

A partir desta quinta-feira, dia 20, duas novas unidades iniciaram atendimento a pacientes com síndromes respiratórias em Londrina: o Pronto Atendimento Leonor (rua Aroeira, 284, todos os dias por 24 horas) e a UBS Vila Ricardo (rua Rosa Branca, 300, de segunda a sexta das 7h às 19h).

Agora, são seis unidades para esse fim – além das duas que iniciaram o atendimento nesta quinta, o atendimento segue na UPA Sabará 24 horas e nas UBSs Vila Casoni, Chefe Newton e Guanabara, de segunda a sexta das 7h às 19h.

SALTO

A quantidade de testes de Covid feitos por pacientes atendidos pela rede municipal de Londrina mais que triplicou de dezembro para cá.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, de 1 a 19 de janeiro já foram feitos 9.314 exames para detectar o coronavírus. Praticamente no mesmo período do mês passado, entre 1 e 20 de dezembro, foram feitos 3.065 testes.

  icon-aspas O número de pessoas internadas cresceu, mas nada comparado a outras ondas
Felippe Machado - secretário municipal de Saúde
  

TELEMEDICINA

Pacientes que positivaram para Covid-19 e precisam de orientação médica ou mesmo de atestado para apresentar em seu local de trabalho ou estudos podem utilizar o serviço de telemedicina pelo 0800-400-1234, que funciona de segunda a sexta, das 13h às 18h. 

Há quatro médicos à disposição da população para realizar a consulta à distância e repassar as orientações sobre o tratamento e isolamento social. Desde segunda-feira (17), mais de 500 pessoas já utilizaram a Telemedicina da Prefeitura.

O serviço é voltado somente para os casos positivados de Covid-19, seja por meio de testes de farmácia ou de laboratórios particulares.

***

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.