Mireilli Baroni
De Santo Antônio da Platina
Especial para a Folha
Será encerrado amanhã, em Santo Antônio da Platina, o 25º Concílio Regional da Igreja Metodista, que reúne 150 pessoas, entre pastores, pastores episcopais e leigos da 6ª Região Episcopal, que engloba os Estados do Paraná e Santa Catarina.
O concílio é uma reunião que discute a parte burocrática e administrativa da Igreja, além de divulgar programas de incentivos aos pastores. A reunião também discute a espiritualidade, a saúde emocional e o bem-estar dos seguidores. O evento está acontecendo, simultaneamente, em diversas outras cidades do País.
A Igreja Metodista acompanha o trabalho de várias entidades em Santo Antônio da Platina. Um exemplo é a Casa da Criança Recanto Feliz, que atende crianças carentes, com o apoio da comunidade e da prefeitura, e diversos outros projetos sociais, como auxílio às crianças portadoras do vírus HIV, às mães solteiras, Projeto Bóia-Fria, entre outros. Hoje, às 17 horas, será inaugurado um centro de recuperação de mulheres dependentes de álcool e drogas.
Segundo o bispo de todos os colégios episcopais do País, Nelson Luiz de Campos Leite, a Igreja Metodista realiza o concílio especialmente para discutir as partes burocráticas da Igreja, porém também é feita uma avaliação, um treinamento entre os participantes e as Igrejas.
Já o bispo da 6ª região, João Carlos Lopes, disse que a Igreja é o alento dos povos, e é um desafio realizar o concílio, uma vez que a cada os temas são alterados e a Igreja está com um número maior de seguidores. Segundo ele, esse crescimento é muito valorizado, mas que a intenção da Igreja Metodista não é competir nem tomar seguidores de outras religiões.