Ibiporã chega a 10 casos de Covid-19 com criança de 1 ano infectada


Reportagem local
Reportagem local

Neste domingo (24), Ibiporã (Região Metropolitana de Londrina) divulgou o 10º caso confirmado de Covid-19 e o primeiro por transmissão local. O registro é de uma criança de 1 ano e 6 meses, familiar de um profissional que atua em um hospital em Londrina. A criança está em isolamento domiciliar, sob cuidados da família e acompanhamento das equipes de saúde. 


Ibiporã chega a 10 casos de Covid-19 com criança de 1 ano infectada
Prefeitura de Ibiporã/Divulgação
 


Até então, todos os casos da cidade eram considerados importados, trazidos por profissionais de saúde que trabalham em outros municípios e pacientes com histórico de internação em hospitais de Londrina ou com viagens a locais com transmissão comunitária. 




AUMENTO DOS CASOS
Em menos de uma semana, o número de confirmações por Covid-19 saiu de 2 para 10 casos positivos em Ibiporã. Desses, 2 são considerados curados, 1 está em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 7 estão em isolamento domiciliar. No total, 69 suspeitos estão em isolamento e 50 foram descartados. Desde o início da pandemia, Ibiporã registrou 562 notificações entre confirmados, suspeitas, curados e descartados. 


DENÚNCIAS
A prefeitura apontou que todas as denúncias levadas à Secretaria Municipal de Saúde são averiguadas e que a pasta busca antecipar a identificação de situações que possam colocar funcionários de empresas e toda a população em risco e esclareceu que as denúncias de descumprimento de isolamento domiciliar são verificadas e, quando necessário, encaminhadas ao MP (Ministério Público).  


Além de reforçar a importância do distanciamento social e adoção de medidas de prevenção da doença, a prefeitura pede também para que a população não propague informações sem antes terem a confirmação dos fatos. 




TESTES
O município também aponta que está seguindo protocolo da SESA (Secretaria Estadual de Saúde) na aplicação de testes, deixando disponíveis para pacientes internados ou que tiveram contato com casos confirmados, gestantes, profissionais de saúde e profissionais de segurança pública. Em todos os casos, o paciente ou profissional deve estar apresentando sintomas. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo