ALERTA -

Hemocentro de Londrina tem queda nas doações em ‘efeito coronavírus’

Número de coletas está despencando e unidade projeta nível crítico se situação não melhorar rápido

Pedro Marconi - Grupo Folha
Pedro Marconi - Grupo Folha

Nos últimos dias a captação caiu mais de 53%
Nos últimos dias a captação caiu mais de 53% | Roberto Custódio - Grupo Folha
 


A pandemia de coronavírus também tem apresentado efeitos em serviços de saúde importantes e que a demanda é constante. No Hemocentro Regional, do HU (Hospital Universitário) de Londrina, o declínio nas doações começou há duas semanas e, segundo a direção, nos últimos dias “despencou”. “Isso faz com que os estoques comecem a entrar em níveis críticos a partir de segunda-feira (23) se a situação não for revertida”, alertou Fausto Trigo, diretor da unidade. 


Por semana, a média de coleta é de aproximadamente 320 bolsas de sangue. Nos últimos sete dias a captação não passou de 150, numa queda de 53%. Para esta semana, se não melhorar, a perspectiva é ainda pior. “Se mantiver o nível crítico terão que ser canceladas transfusões para pessoas que porventura necessitarem, cirurgias de outras doenças. Isso coloca em risco Londrina e outras cidades da região”, alerta. 




FUNCIONAMENTO

O Hemocentro está atendendo nos horários normais, de segunda a sexta-feira, das 13h às 18h30, e aos sábados, das 8h às 17h30. A orientação é para que as pessoas que tiverem qualquer sintoma respiratório ou gripal evitem ir ao local, assim como aqueles que vieram de áreas que hoje estão com transmissão comunitária do coronavírus, seja do Brasil ou exterior. A recomendação é esperar um período. 


“Se está ou estava resfriado, aguardar, pelo menos, 14 dias depois que terminar os sintomas. Já se veio de local com transmissão comunitária, esperar 30 dias”, explicou o médico. “A pessoa não tem que ter medo vir ao Hemocentro. A doação de sangue é extremamente necessária, ainda mais neste momento de crise. Precisamos que a população volte a doar sangue, como vinha fazendo”, pediu. 


A instituição ampliou as medidas de higiene nos espaços e proteção individual dos funcionários, com álcool em gel, entre outros materiais. Servidores que se enquadram no grupo de risco ou apresentam sintomas relacionados à Covid-19 foram liberados do trabalho.  


Trigo sugeriu que as pessoas que estão sendo liberadas das atividades, desde que respeitem as regras das autoridades em saúde e para doação, procurem o Hemocentro do HU para uma boa ação. “Não queremos aglomerações, mas que venham com cuidado, doem, e retornem para suas casas. Independentemente da doença, as pessoas continuam em tratamento médico”, frisou. 


O doador precisa ter entre 16 e 69 anos, pesar 50 quilos ou mais, ter dormido bem por pelo menos seis horas na noite anterior a doação, não ter feito tatuagem, colocado piercing ou maquiagem definitiva há menos de 12 meses e não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 24 horas que antecedem a doação, entre outros requisitos.

 

BANCO DE LEITE

O Banco de Leite Humano do Hospital Universitário ainda não foi afetado pelas consequências do coronavírus, entretanto, já está se preparando para a diminuição na doação. Um comunicado deverá ser feito ainda esta semana esclarecendo que as mães que desejam colaborar não precisam se deslocar, já que os profissionais vão até o imóvel e fazem todas as indicações. 


Atualmente, o estoque é suficiente para a demanda necessária, que varia de 27 a 30 crianças internadas no setor neonatal. “O que está entrando, está saindo, com um ‘respiro’ de 12 dias. Não é uma folga, mas também não está num momento de pedir socorro”, ressaltou a enfermeira Letícia Colineti. “Estamos atentos e projetando que haverá queda dentro de algumas semanas, porque toda essa preocupação vai gerando um estresse na população”, reconheceu. 


O setor irá alterar alguns protocolos para a coleta em razão do avanço do coronavírus. Podem doar mulheres que estejam saudáveis, amamentando o filho e com leite excedente. “O funcionário entrega o material na residência e faz a busca semanalmente. As mães que estão com resfriado precisam se recuperar para a doação”, afirmou. 



SERVIÇO - Para mais informações o telefone do Hemocentro Regional de Londrina é (43) 3371-2418 e do Banco de Leite Humano (43) 3371-2390. 



HEMOCENTRO EM MARINGÁ



Desde que a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou pandemia do novo coronavírus, o número de doadores também tem sido menor no Hemocentro Regional de Maringá, da UEM (Universidade Estadual de Maringá). Por isso, a direção do banco de sangue estimula que as pessoas que estiverem em boas condições de saúde, e fora de quarentena, procurem o local para doar. O Hemocentro de Maringá atende de segunda a sexta-feira das 7h às 18h30, e aos sábados entre 7h e 12h30. O endereço é avenida Mandacaru, 1.590,


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo