Grupo técnico vai combater desvio de cargas no Paraná José SuassunaRepresentantes da Fetranspar e polícias se reuniram ontem em Curitiba Emerson Cervi De Curitiba Em reunião na sede da Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Paraná (Fetranspar), os comandos das polícias Militar e Civil e das polícias rodoviárias Federal e Estadual resolveram montar um grupo técnico operacional de combate ao roubo de cargas no Paraná. São registrados entre 12 e 14 desvios de cargas no Estado por mês. Segundo o coronel Sérgio Malucelli, vice-presidente da Fetranspar, o objetivo é centralizar todas as informações sobre esse tipo de crime em um único órgão para facilitar o combate às quadrilhas especializadas. ‘‘Foi decidido que ainda neste mês as polícias rodoviárias e os batalhões militares do interior vão fazer quatro operações integradas para reduzir o número de assaltos a caminhões nas regiões críticas do Estado’’, afirmou Malucelli. As regiões Sudoeste e Norte concentram o maior número de ocorrências. O índice de roubos a cargas no Paraná dobrou no último ano. Até o início de 98, o Estado era responsável por 1,56% das ocorrências registradas em todo o País. Hoje este percentagem está em 3,50%. Os tipos de cargas mais visadas são as de medicamentos, produtos eletrônicos, insumos agrícolas e produtos têxteis. Segundo Malucelli, ‘‘essas 150 cargas desviadas por ano no Paraná é um volume inaceitável’’. Todas as informações sobre cargas roubabas serão repassadas pelos sindicatos de transportadores para a Fetranspar. ‘‘Se tivermos uma agilidade maior das informações, ganharemos espaço no combate aos criminosos.’’ O grupo técnico operacional vai se reunir pelo menos uma vez por mês. O próximo encontro poderá contar com a participação do Secretário de Estado da Segurança, Cândido Martins de Oliveira.