No primeiro dia de greve dos policiais civis, o ministro da Justiça, José Gregori, esteve em Curitiba para anunciar a liberação de R$ 15 milhões para investimentos na área de segurança pública no Estado. Entre os investimentos previstos estão a informatização da Polícia Civil, reforma e ampliação de 62 delegacias e distritos do Estado, compra de equipamentos e viaturas, modernização do Instituto Médico Legal e do Instituto de Criminalística. Esta é a parcela emergencial liberada para o Estado – de um total de R$ 70 milhões até 2002 – e deverá ser utilizada integralmente até o final deste ano.
Os recursos para o Paraná foram aprovados e liberados pelo Conselho Gestor do Fundo Nacional de Segurança Pública e fazem parte do Programa Nacional de Segurança. ‘‘Tenho certeza que a partir de agora, o Plano Nacional de Segurança se torna uma realidade no Estado do Paraná, que estará recebendo o dobro dos recursos liberados agora, no ano que vem’’, anunciou.
O ministro avaliou as greves que estão acontecendo em todo o País como preocupantes. ‘‘As reivindicações podem ser justas, mas a greve não segue o caminho da lei. Acho que não seria necessário isto’’, declarou ele. Sobre o caso específico do Paraná, José Gregori disse que o que mais impressionou na manifestação dos policiais civis foi a proximidade com as eleições. (L.P.)