Governo libera verbas para obra em Sabáudia Lúcio Flávio Moura De Londrina O governo estadual liberou verba para as obras de reformas da Escola Estadual Sabáudia, única escola de 5ª a 8ª série do ensino fundamental de Sabáudia (65 km a oeste de Londrina), fechada desde outubro em decorrência das péssimas condições do prédio. Inaugurada em 1967, a construção nunca passou por reparos. Desde 1998, alunos, pais, professores e direção vinham pedindo insistentemente a liberação dos recursos. Infiltrações, apodrecimento de vigas, problemas nas instalações elétricas, causavam permanentemente riscos de acidentes nas salas de aula. Em maio, o secretário estadual de Fazenda, Giovani Gionédis, se comprometeu a liberar recursos do orçamento para a reforma – cerca de R$ 165 mil, após receber em seu gabinete uma comitiva da escola, reforçada pelo prefeito Ilson Mendes (PFL). ‘‘Foi uma forma de pressão legítima, mas não surtiu efeito na época. Na verdade, sabemos que a obtenção de recursos públicos não é uma coisa fácil. Soubemos aguardar’’, diz Márcio Valério, diretor da escola. Enquanto o prédio não é recuperado – as obras começam esta semana e deverão ser finalizadas em quatro meses –, os 500 alunos que frequentam os três turnos estão tendo aulas em duas salas do Centro Comunitário e em quatro salas de catequese ao lado da casa paroquial. ‘‘São salas pequenas e abafadas, mas não comprometem a qualidade de ensino’’, pondera o diretor. Valério acredita que o trabalho dos operários será penoso. ‘‘Nossa escola está tão degradada, que nem os vândalos e desocupados chegam perto’’. Segundo ele, no interior, o mau cheiro é muito forte devido ao apodrecimento da madeira e ao acúmulo de excrementos de pombos.