Fiéis protestam com passeata Marcos NegriniPelo menos 1,2 mil seguidores da igreja participaram do protesto, demonstrando a força da igreja Marcos Zanatta De Maringá Pelo menos 1.200 seguidores de cinco Estados participaram ontem em Maringá de uma passeata da Igreja Só o Senhor é Deus, que pretendia mostrar a continuidade da congregação após a saída do fundador e ex-presidente Alécio Miranda Leal. Segundo o novo presidente da Só o Senhor é Deus, Darcy Rui Amorim, pastores e representantes de pelo menos outras quatro igrejas – Assembléia de Deus, Metodista, Batista e Presbiteriana – participaram da passeata. ‘‘Nosso objetivo maior é mostrar a unidade do povo de Deus’’, disse. A igreja sofreu um abalo com a saída de Miranda Leal no final do ano passado. Em setembro ele havia anunciado a volta de Deus ‘‘para o arrebatamento’’, na última semana de 1999. No início de dezembro Leal renunciou ao cargo por carta enviada de Londres, Inglaterra, alegando problemas de saúde. No início de fevereiro a igreja ingressou na Justiça contra Leal e a mulher dele Saline Atie Ramos, que era tesoureira da congregação. A nova direção da Só o Senhor é Deus acusa Miranda Leal de se apossar de vários bens e recursos da igreja. A ‘‘briga’’ começou quando Miranda Leal tirou do ar o programa ‘‘A Voz da Bênção de Deus’’, que a Rádio Difusora AM de Londrina transmite há 16 anos. Alegando ser proprietário da emissora, ele pediu um valor para manter o programa. A Justiça concedeu liminar para que a igreja continue administrando a rádio, que está em nome de Leal. A igreja quer também que o ex-presidente devolva imóveis, veículos importados e R$ 2,6 milhões que Leal sacou de contas administradas por ele e por Saline. Ontem, antes da passeata, Darcy Amorim disse que representantes de Leal procuraram a igreja exigindo que a ação seja retirada da Justiça para uma possível negociação. ‘‘Não aceitamos a proposta’’, resumiu. Ele garantiu que até o início da noite de ontem esperava pelo menos 4 mil seguidores para um dia de louvor. ‘‘A igreja ficou abalada financeiramente, mas não perdemos a fé em Deus’’, disse Amorim. A grande concentração da Só o Senhor é Deus deve ser na Semana Santa, quando são esperados mais de 50 mil seguidores do Brasil, Paraguai, Argentina e Bolívia. No total, a igreja tem 1,6 mil templos e mais de 1 milhão de fiéis nos quatro países.