A entidade assistencial Projeto Família Negritude, criada pelo grupo de pagode Negritude Júnior, realizou um convênio com a prefeitura de Cambará (22 km a noroeste de Jacarezinho). A parceria é inédita no Estado e vai permitir a criação de uma escola de informática na cidade. O programa oferece aulas de computação para 400 pessoas e será ampliado para outros municípios da região.
De acordo com o convênio, a Família Negritude é responsável pela cessão de equipamentos e material para a realização das aulas e pelo treinamento dos profissionais. A prefeitura cede o local e repassa R$ 7,00 por estudantes, em R$ 2,8 mil reais para o pagamento dos professores. A Câmara Municipal aprovou a parceria, e nas próximas semanas deve ser assinado o convênio.
O objetivo da entidade é ampliar o programa para outras cidades da região. O município de Bandeirantes também deve receber uma unidade do projeto Família Negritude. Segundo a prefeitura de Cambará, o projeto deverá ser implantado em pelo menos mais 10 cidades. A sede da entidade fica no município de Carapicuíba (SP) e é a primeira vez que um projeto da entidade é realizado fora de São Paulo.
O projeto Família Negritude é um programa que presta atendimento a cerca de 1,2 crianças nos setores esportivos e de música, dança e teatro. A assessoria de Netinho, líder do grupo, informou que o interesse pelo Paraná começou com a parceria do Paraná Esporte Club com o Projeto Família Negritude. O convênio permitiu a criação do Projeto Cestinha de Basquetebol em Carapicuíba.
O prefeito de Cambará Mohamed Ali Hanzé disse que o convênio vai permitir que pessoas de todas as idades tenham acesso à informática. ‘‘A faixa etária do projeto vai de 7 a 60 anos de idade, é uma grande oportunidade para a comunidade’’.
O programa vai funcionar na Escola Profissionalizante João Pires, no Bairro da Estação, e será oferecido à pessoas carentes. As inscrições são realizadas no local.