Excluído emprega excluído Com os ganhos do marido, que às vezes consegue emprego como bóia-fria, Marli Deodato Rodrigues, 23 anos, grávida de seis meses, estava tendo dificuldades em pagar os R$ 20,00 de aluguel de uma casa do conjunto habitacional. Morando de favor em outra casa, Marli decidiu construir um barraco no próprio Rosa Luppi e poder usar este dinheiro para alimentar suas crianças, uma de 5 anos e a outra de 11 meses. Na tarde de sexta-feira, a idéia era fazer a mudança esta semana para uma barraca de lona com o marido e as duas filhas. Dentro das futuras instalações de sua nova casa, quatro rapazes que não conseguiram emprego (‘‘nem em Minas desta vez’’) batem massa e contróem o piso de cimento. São rapazes entre 19 e 28 anos. Nenhum com primeiro grau escolar concluído. Todos satisfeitos com o pagamento de uma diária de R$ 1,00 pelo serviço. (L.F.M.)