|
  • Bitcoin 144.011
  • Dólar 4,8196
  • Euro 5,1536
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 11/05/2022, 18:15

Entidades de Campo Mourão 'adotam' bairros para combater a dengue

Campanha da prefeitura conseguiu, até agora, a adesão de cinco organizações, que se comprometem a auxiliar nas ações contra o Aedes aegypti

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 11 de maio de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Cinco entidades aderiram à campanha “Adote um bairro”, proposta pelo Comitê Gestor para colaborar no combate à dengue em Campo Mourão (Centro-Oeste). O  compromisso de cada entidade é auxiliar nas ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. “Estamos convidando outras entidades para aderir à campanha, pois os agentes de endemias não dão conta”, explica a presidente do Comitê Gestor, Jordana Dorca.

Imagem ilustrativa da imagem Entidades de Campo Mourão 'adotam' bairros para combater a dengue Imagem ilustrativa da imagem Entidades de Campo Mourão 'adotam' bairros para combater a dengue
|  Foto: Divulgação - Prefeitura de Campo Mourão
 

As entidades que aderiram são: Unimed (bairro Joana Darc);  Conjove (Jardim Araucária); Colégio Adventista (Vila Urupês); Rotary Lago Azul (Jardim Nossa Senhora Aparecida) e Rotary Raio de Luz (Jardim Batel). Dorca informa que interessados em participar da campanha  podem entrar em contato com a Vigilância Ambiental (3518-1616).

AÇÕES

O setor de Endemias tem intensificado as ações de combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti. No sábado (14), no período da manhã, estão programadas caminhadas ecológicas no Jardim Aeroporto e no Conjunto Fortunato Perdoncini, com envolvimento das associações de moradores.

 Nesta quinta-feira (12), será realizado o quinto e último ciclo da pulverização acoplada em camionete (fumacê), nas oito localidades com maiores índices de infestação.  A ação é realizada sempre no início da manhã e fim de tarde, quando há menos corrente de ar. “Os moradores desses locais devem deixar portas e janelas abertas, cobrir gaiolas de aves, alimentos, proteger abelhas e trocar a água dos bebedouros de animais”, orienta a coordenadora de campo, Marinalva Ferreira da Luz.

 “É bom lembrar que o fumacê mata o mosquito alado. A única maneira de eliminar os focos é não deixar água parada”, reforça a coordenadora, ao lembrar que o município vive uma epidemia de dengue, com mais de 550 casos e vários suspeitos. (Com informações da Prefeitura de Campo Mourão)

***

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1