Dona de casa de
repouso é ouvida
O delegado do 3º Distrito Policial Jurandir Gonçalves André, ouviu ontem pela manhã a enfermeira Maria Aparecida Walter, uma das proprietárias da Casa de Repouso Doce Lar, na zona oeste de Londrina, onde morreu o aposentado Feiz Gomia, 62 anos. Segundo Maria, ele morreu no dia 19 de fevereiro após ter sido levado para a Santa Casa e Hospital Universitário (HU). No HU ele chegou ficar internado dois dias, mas depois retornou para a clínica onde acabou morrendo. Ela disse que tentou falar com os familiares de Feiz Golmia no dia em que ele caiu, mas que nenhum telefone atendeu. Por achar que o ferimento não era grave, depois da primeira tentativa ela não se preocupou mais em avisar os familiares do aposentado. Maria Walter contou que ele caiu por volta das 7h30, do dia 14 de fevereiro. O delegado disse que vai ouvir todos que trabalham na casa de repouso e estavam no local quando Feiz Golmia sofreu a queda. Também deverão ser requisitadas toda a documentação do hospitais que atenderem o aposentado.