APOIO -

Cuidando de quem cuida em Ibiporã

Projeto recruta psicólogos para oferecer atendimento on-line a profissionais de saúde da rede pública

Pedro Marconi - Grupo Folha
Pedro Marconi - Grupo Folha

Um projeto em Ibiporã (Região Metropolitana de Londrina) está recrutando psicólogos voluntários para apoio e atendimento on-line de profissionais de saúde da rede pública da cidade. A ideia partiu de uma psicóloga que atua no serviço privado e que procurou representantes do município, que aprovaram a ação e se dispuseram a colaborar fazendo a “ponte” com os servidores.



Ibiporã adotou uma série de medidas para evitar aglomerações e conter a propagação do coronavírus
Ibiporã adotou uma série de medidas para evitar aglomerações e conter a propagação do coronavírus | Divulgação/Prefeitura de Ibiporã
 




O projeto foi denominado “Cuidando de quem Cuida”. “É uma rede num momento que consideramos de crise, muito similar a situações de guerra, com pessoas na linha de frente e o profissional da saúde mental pode ajudar oferecendo apoio”, destacou Claudia Penha, idealizadora  da proposta. A divulgação sobre a busca por voluntários teve início na quarta-feira (25) nas redes sociais e algumas pessoas já se dispuseram a colaborar.




No recrutamento, o interessado informa o registro profissional, os dias e horários que tem à disposição e as ferramentas que pode utilizar, como Skype e WhatsApp. O Conselho Federal de Psicologia liberou que seja prestado atendimento a distância sem a aprovação prévia do cadastro no sistema chamado e-Psi. O cadastro, entretanto, segue obrigatório, com a flexibilização prevista para março e abril.


CARTILHA

O apoio não terá custo e não é classificado como uma uma sessão de psicoterapia. “Estamos seguindo uma cartilha que foi disponibilizada pela OMS (Organização Mundial da Saúde)”, afirmou Penha, que é psicóloga clínica. “Os profissionais de saúde já têm um alto grau de risco e numa situação como a que estamos vivendo podem desenvolver estresse pós-traumático, depressão, transtornos emocionais. Queremos minimizar isso.”


Neste grupo ainda estão inclusos os trabalhadores da limpeza, cozinha e técnicos que atuam nas instituições de saúde ibiporãense. “Todos os profissionais da área da saúde vão acabar sentido sobrecarga, estresse, podem sentir medo, ansiedade, porque é algo ainda desconhecido. É um profissional que não pode ficar doente, em especial a saúde mental. Será um canal importante para falarem das suas angústias”, valorizou a coordenadora de Saúde Mental do setor público da cidade, Ana Lucia de Azevedo.


DIAS E HORÁRIOS

Os acolhimentos terão diversos dias e horários, inclusive a noite e aos fins de semana, e serão alinhados a partir da disponibilidade do psicólogo voluntário e do profissional de saúde. O projeto está em fase de construção, já que ainda não existe um modelo a seguir. O número de atendimentos para cada pessoa vai depender da demanda identificada.


“Depois dessa fase o mundo e as pessoas não serão mais os mesmos. O que precisamos neste momento é de empatia. O ser humano nunca esteve, nestes últimos tempos, tão vulnerável a morte e emoções”, destacou Claudia Penha.


SERVIÇO – Quem quiser saber mais informações ou ser psicólogo voluntário pode entrar em contado por meio do telefone (43) 99964-6043.

 

Ibiporã fecha comércio e impõe regras para postos e supermercados


Assim como outras cidade brasileiras, Ibiporã (Região Metropolitana de Londrina) adotou uma série de medidas para evitar aglomerações e circulação de pessoas e, com isso, conter a propagação do coronavírus. Desde a última segunda-feira (23) o comércio está suspenso por 15 dias, só permanecendo abertos, e seguindo regras de higiene, os estabelecimentos que oferecem serviços considerados essenciais. O município não tem nenhum caso confirmado da Covid-19 e está com 60 suspeitos em investigação.


Nos estabelecimentos que estão funcionando não pode haver consumo no local. Prestadores de serviços, e que não são considerados essenciais, também estão suspensos, assim como as feiras livres. O delivery para bares, restaurantes e comércio varejista e atacadista está liberado. A prefeitura municipal está fechada para atendimento presencial por duas semanas.


Os postos de combustíveis só podem abastecer, ou seja, a convivência não deve ficar aberta. Além disso, os postos precisam promover adaptações para que o pagamento do abastecimento não seja realizado no interior de loja.


Os supermercados têm que controlar entradas e saídas, permitindo a ocupação máxima de um cliente a cada 25 metros quadrados de área de venda. As filas dentro e fora dos estabelecimentos devem obedecer a distância mínima de dois metros entre uma pessoa e outra e os funcionários que realizam atendimento direto precisam usar equipamentos de segurança.




VELÓRIO

O tempo de velório foi alterado, com máximo autorizado de duas horas, respeitando o limite de até dez pessoas na capela mortuária e até 50 fora.


UNIDADES DE SAÚDE

O fluxo de atendimento nas UBS (Unidades Básicas de Saúde) em Ibiporã foi modificado. Permanecem abertos o Centro de Saúde Eugênio Dal Molin e as UBS Mauro Fel Filgueiras (San Rafael), La Fontaine Correa da Costa (Agenor Barduco) e José Silva Sá (Pérola). Está sendo feita a abordagem dos pacientes na porta de entrada. A UBS Orlando Pelisson (Bom Pastor) foi transformada em unidade de referência para atendimento de pré-natal e urgências ginecológicas.




As unidades têm somente atendimento com clínico geral e pediatra para os casos de urgência, emergência e dengue. Foram fechadas as UBS Mauro José Pierro (Taquara do Reino), Olemário Mendes Borges (John Kennedy), Antônio Carlos Gomes (Serraia) e Wilson Costa Funfas (Vila Esperança). A UPA do município é a referência para sintomáticos respiratórios.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:


Continue lendo


Últimas notícias