Lino Ramos
De Londrina
A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos irá construir em Londrina um Centro de Operações Postais com sete mil metros quadrados para fazer a triagem da correspondência da região operacional do Norte do Estado, num investimento aproximado de R$ 3 milhões. A unidade será localizada numa área de 14 mil metros quadrados na Rua Jorge Casoni, 178, onde se encontra atualmente a Beneficência Portuguesa de Londrina.
De acordo com a assessoria de Imprensa dos Correios em Curitiba, o imóvel foi adquirido da Associação Luso-Brasileira de Londrina por R$ 500 mil. O negócio foi fechado no dia 29 de dezembro entre diretores da empresa e o procurador da associação, José Pereira da Costa Reis. A obra deverá servir para a triagem dos 450 mil objetos postados diariamente na região operacional de Londrina que, no ano passado, resultaram em uma receita de R$ 16 milhões.
A engenheira dos Correios em Curitiba, Elisabeth Soares, disse à Folha que a obra será desenvolvida dentro de um projeto padrão para atender ao crescimento de mercado e servirá de protótipo para outras unidades no país. O pré-projeto compreende uma área de cobertura antitérmica de grandes dimensões permitindo a circulação de veículos leves e pesados, tendo fácil ligação com o sistema viário da cidade. Também fará parte da unidade uma área de apoio e serviços.
Na avaliação da engenheira, o Centro de Operações poderá ser construído até o final do ano, por ser uma obra em sistema pré-moldado. ‘‘Por enquanto estamos aguardando a conclusão do projeto que deve estar pronto até fevereiro.’’
A Beneficência Portuguesa possui atualmente um campo de futebol e algumas construções, que há 10 anos estão sob responsabilidade da família de Alaíde Miranda Martins. Ela e o marido, Francisco Martins, foram informados sobre a venda do imóvel e aguardam a discussão sobre um acerto de contas.
O deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB) disse que há dois anos vem pleiteando a obra junto à direção dos Correios em Brasília. ‘‘Há mais de dois anos, quando fui a Maringá, vi uma unidade semelhante e fiquei com inveja’’, brincou. Hauly acredita que o Centro de Operações vai modernizar a triagem de correspondência. A base operacional dos correios em Londrina tem 99 agências e cerca de 700 empregados.A unidade será construída na Rua Jorge Casoni, onde hoje está instalada a Beneficência Portuguesa, e exigirá investimentos de R$ 3 mi
César AugustoNEGOCIAÇÃOInstalações da Beneficência Portuguesa, na Jorge Casoni: imóvel foi adquirido pelo Correio no final de dezembro por R$ 500 mil