SAÚDE -

Contrato para construção da sede do Samu é homologado

Empresa do Rio Grande do Sul venceu licitação com proposta de R$ 4,5 milhões

Pedro Marconi - Grupo Folha
Pedro Marconi - Grupo Folha

Uma empresa sediada no Rio Grande do Sul venceu a licitação para construção da nova sede do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) em Londrina. A estrutura será edificada na avenida Dez de Dezembro, ao lado do Terminal Rodoviário, em terreno onde funcionou um posto de combustíveis, desativado em 2011. Atualmente, o espaço na zona leste serve como abrigo para moradores de rua e de ponto de venda para ambulantes.


Contrato para construção da sede do Samu é homologado
Arquivo FOLHA
 


O município pretendia gastar até R$ 5,4 milhões com a obra, porém, a MXT Construções venceu o certame com oferta de R$ 4,5 milhões. Ao todo, oito construtoras haviam sido habilitadas. O contrato com a vencedora já foi homologado, faltando apenas a assinatura da ordem de serviço para início dos trabalhos, o que deve acontecer nas próximas semanas.




Segundo o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, os passivos referentes ao solo do local, por ter sido usado como posto de combustíveis, foram resolvidos. “A Petrobras fez todo o trabalho de remediação, aplicando produtos e essa questão foi superada. Havia um entendimento de que no terreno haveria atendimento de pacientes, entretanto, não será usado com este fim”, destacou.


Após os trabalhos serem iniciados, a empresa terá um ano para conclusão. A nova sede do Samu terá três andares, além do térreo, e contará com heliponto, estacionamento, sala de treinamento e almoxarifado, entre outros espaços. O serviço funciona hoje em duas estruturas: o setor de regulação na rua Maranhão, região central, e a garagem na rua Dib Libos, zona leste.

 


Continue lendo


Últimas notícias