|
  • Bitcoin 102.453
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Cidades

m de leitura Atualizado em 15/06/2022, 08:55

Construtora descumpre promessa e não inicia rotatória na Santos Dumont

Obra já deveria estar com 50% de execução; empresa de Maringá, que venceu licitação por R$ 224 mil, foi notificada novamente pela prefeitura

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 15 de junho de 2022

Rafael Machado - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Pedro Marconi - Grupo Folha
menu flutuante

Mesmo com atraso, a empresa Otimiza Engenharia e Empreendimentos Ltda, de Maringá (Noroeste), combinou com a Secretaria Municipal de Obras de começar a construção da rotatória na esquina das avenidas Santos Dumont com Comandante João Ribeiro de Barros, na região leste de Londrina, no dia 8 de junho. Mas a "obra" está do mesmo jeito: sequer saiu do papel. 

O problema foi mostrado pela FOLHA no final do mês passado. Depois disso, a construtora se reuniu com a Prefeitura de Londrina e se comprometeu a iniciar os trabalhos, o que não aconteceu. A demora já tinha rendido uma notificação dos fiscais, o que aconteceu novamente nesta terça-feira (14). 

Imagem ilustrativa da imagem Construtora descumpre promessa e não inicia rotatória na Santos Dumont Imagem ilustrativa da imagem Construtora descumpre promessa e não inicia rotatória na Santos Dumont
|  Foto: Pedro Marconi - Grupo Folha
 

LEIA TAMBÉM:

Teatro Zaqueu de Melo completa cinco anos fechado

O engenheiro responsável pela fiscalização do contrato escreveu, em despacho obtido pela reportagem, "a falta de mobilização de máquinas e mão-de-obra, caracterizando a reiterada falta de atividade por parte da contratada. Informamos que a situação havia sido objeto de notificação, sendo que até o presente momento, não recebemos nenhuma manifestação". 

A obra deveria começar em abril, quando foi dada a autorização pela prefeitura. A previsão é que tudo fosse concluído em até três meses. Hoje, o cronograma deveria atingir 55% de execução. A Otimiza Engenharia venceu a licitação com proposta de R$ 224 mil. 

Uma das cláusulas do contrato prevê multas "pelo atraso injustificado no início da execução". Por causa do descumprimento, a fiscal notificou a empreiteira a começar "imediatamente a rotatória, com a devida mobilização das máquinas e operários, sob pena de aplicação das sanções contratuais e legais cabíveis."

Alternativa para muitos motoristas que passam pela região, o cruzamento tem movimento intenso principalmente nos horários de pico, início da manhã e final da tarde. O projeto do Município estipula uma rotatória com 18 pistas no total para entrada ou saída dos veículos, o que resolveria o gargalo. A FOLHA procurou a Otimiza Engenharia, entretanto, não obteve resposta até a publicação da matéria.

***

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1