O Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Cascavel esteve reunido na noite de anteontem para avaliar a situação da segurança pública na cidade, classificada como ‘‘calamitosa’’ pelo seu presidente, o empresário Carlos Alberto Pereda. O Conseg decidiu pedir à Secretaria de Segurança Pública ações efetivas de combate à criminalidade e o imediato preenchimento do cargo de delegado-chefe da 15ª Subdivisão Policial (SDP), que está vago desde 25 de setembro.
O conselho, formado por representantes de 40 entidades, está preocupado com a aumento da criminalidade na cidade. Segundo estatística oficial, os assaltos tiveram aumento de aproximadamente 18%; os furtos em residências 8%, em lojas 23%, e de carros 40% nos nove primeiros meses deste ano, em relação a todo o ano passado. Até ontem haviam ocorrido 62 homicídios, contra 56 no ano passado.
O Conseg decidiu encaminhar uma lista tríplice de nomes que considera ‘‘adequados’’ para a chefia da 15ª SDP. São eles os delegados de primeira classe Júlio Reis, que já chefiou a Delegacia Antitóxico e atualmente está em um distrito policial da cidade, Carlos Reis, que está Toledo, e Antonio Brandão Neto, de Marechal Cândido Rondon.