Conselho conta com
moradores voluntários
A população da região norte de Foz do Iguaçu auxilia o Conselho Comunitário de Segurança, participando direta e indiretamente do mutirão para construção da companhia da Polícia Militar e também de outras atividades da entidade.
Entre os voluntários que trabalham na obra está José da Silva, 75 anos, que além de colocar a mão na massa, carregando tijolos e preparando cimento, é responsável pela jardinagem de vários bairros da região. Gaúcho, natural de Anta Gorda (RS) e pai de cinco filhos, seu Zé cuida de 380 metros quadrados plantados com flores de várias espécies.
‘‘Não adianta somente construir um prédio. Tem que ter a beleza das plantas também’’, comentou Silva, que também é repentista, poeta e desenhista. Ele confirma os dados apresentados pelo conselho, informando que a violência diminuiu. ‘‘Hoje os vizinhos quase não comentam sobre assaltos aqui na região. Acho que estamos mais seguros sim’’, disse.
O empresário Mário Moroginski, 40 anos, também ajuda a manter a entidade em funcionamento. Dono de uma metalúrgica que fica próxima ao Pelotão Norte, Moroginski já cedeu material de construção, autorizou funcionários seus a trabalhar na produção de grades, calhas e pequenos consertos que utilizam solda e ferragens. ‘‘Tudo que faço não é nada, comparado ao trabalho do meu pai Eduardo, de 67 anos. Ele é um dos que mais se dedicam à entidade’’, destacou Moroginski. (E.D.)