Comurb, Juizado
de Menores e PM
fiscalizam bares
Até a madrugada de quinta-feira, a Companhia Municipal de Urbanização (Comurb), o Juizado de Menores e a Polícia Militar realizarão blitz nos pontos de encontro de jovens em Londrina. O objetivo é coibir a venda de bebidas alcoólicas para menores de idade.
Essa decisão coincidiu com a reiteração do pedido de fiscalização enviado ontem à Comurb pelo proprietário da Casa da Cachaça, João Francisco Dias Brandão. Segundo ele, nos cinco anos de existência, o estabelecimento nunca vendeu bebidas alcoólicas para menores. ‘‘Quem fornece o produto são os ambulantes que aproveitam o movimento intenso em frente ao estabelecimento (na Rua João Cândido, centro) para lucrar sem pagar impostos.’’
O advogado da Casa da Cachaça, Marco Aurélio Ceranto, afirma que desde 95 ele se antecipa ao vestibular e pede apoio da fiscalização da Comurb. Para este ano, o primeiro pedido foi feito em 29 de dezembro. Apesar disso, na última sexta-feira Brandão foi autuado pelo juizado que encontrou menores ingerindo bebida alcoólica em frente à Casa da Cachaça.
‘‘Queremos mostrar à comunidade que não somos culpados do fato e que não podemos pagar por uma falha que não é nossa. A responsabilidade é da Comurb que não tem fiscalizado o comércio ambulante como deveria’’, afirmou Ceranto. O advogado disse que no ano passado o estabelecimento foi autuado pela mesma razão e conseguiu se livrar da multa.
Com relação a atuação da Polícia Militar o proprietário só faz elogios. De acordo com ele, se não fossem os policiais que impedem a circulação de automóveis na quadra onde fica o bar, as consequências seriam mais sérias. ‘‘A vizinhança também já não reclama mais, pois o movimento de jovens é intenso na cidade inteira durante o vestibular.’’
O diretor de operações da Comurb, Francisco Marques, nega a denúncia de descaso feita pelor Brandão. Marques afirma que os fiscais da companhia têm cumprindo seu papel e que autuaram alguns ambulantes irregulares, só não soube precisar quantos foram. De acordo com ele, o ambulante que for flagrado vendendo bebida alcoólica para menores de idade e sem alvará pagará uma multa que pode variar de R$ 34,85 a R$ 1.045,50. (B.R.)