MAIS PARTICIPAÇÃO Comunidade quer escolher delegados Proposta do Conselho Comunitário de Segurança do Água Verde, em Cu ritiba, é para reduzir a corrupção na polícia Mauro FrassonCRÍTICAJosé Almeida e Silvio Bertolini dizem que povo estará desprotegido enquanto nomeações acontecerem em gabinetes Emerson Cervi De Curitiba O Conselho Comunitário de Segurança do Água Verde, em Curitiba, está propondo que os delegados distritais e comandantes de destacamentos sejam eleitos pelas comunidades dos bairros. Assim, os comandos do policiamento civil e militar de cada bairro ficaria sob responsabilidade de policiais conhecidos da população. ‘‘O objetivo da eleição é reduzir o envolvimento da polícia com os marginais’’, diz o secretário do conselho, José Gil de Almeida. ‘‘Essa proposta começou a ser defendida depois que a CPI do Narcotráfico apontou tantas falhas na estrutura dos nossos organismos de segurança.’’ A eleição para delegados de polícia será discutida pelos 78 conselhos comunitários de segurança de Curitiba e depois apresentada ao secretário de Estado da Segurança Pública, Cândido Martins de Oliveira. ‘‘Não queremos nos meter no trabalho da polícia, mas a comunidade precisa participar mais ativamente dessas atividades’’, opina o presidente do conselho, Silvio Bertolini. Em Curitiba, existem 13 distritos policiais. Em média, cada um deles é responsável por seis bairros da cidade. Não há necessidade de mudanças na legislação. Basta que a nomeação dos delegados pela Polícia Civil respeite os resultados das eleições organizadas pelos conselhos de segurança. Democratizar a indicação dos delegados é uma das formas defendidas pelos conselheiros para melhorar o desempenho dos órgãos de segurança. ‘‘Enquanto as nomeações acontecerem em gabinetes fechados, obedecendo interesses políticos, a sociedade não terá segurança nem garantias’’, afirma Gil Almeida. ‘‘Queremos que o delegado do distrito more no bairro, que todos o conheçam e possam fiscalizar suas ações.’’ A proposta de eleição para delegados de polícia não é original. Em vários países da Europa e nos Estados Unidos o chefe de polícia local é eleito pela comunidade. ‘‘Enquanto a Secretaria da Segurança do Paraná usa parte dos conceitos defendidos pela polícia de Nova York para melhorar a segurança no Estado, esquece de ouvir os conselhos comunitários em outros pontos’’, completa. De acordo com assessores do secretário Cândido Martins, o governo está disposto a analisar a proposta. ‘‘Nunca nos furtamos em ouvir os conselhos comunitários, podemos discutir’’, diz o secretário, através da assessoria de imprensa. ‘‘Quando a população participa, melhoram os resultados da polícia.’’ No ano passado, os conselhos comunitários de segurança sugeriram o estabelecimento de horários para fechamento de bares nos bairros mais violentos da cidade. A medida reduziu o número de homicídios nessas regiões.