Cascavel terá coleta seletiva Edson MazzettoLIXO URBANOCentro de recebimento e reciclagem, no bairro Cancela, pronto para receber os recicláveis Paulo Pegoraro De Cascavel A Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Cascavel anunciou que em 40 dias serão deflagradas ações envolvendo a população no programa Ecolixo, de coleta seletiva de materiais para reciclagem. O prazo foi estabelecido após vistoria feita por técnico da Caixa Econômica Federal (CEF) no Centro de Processamento e Transferência de Materiais Recicláveis, implantado pela prefeitura. O Ecolixo, com investimento de R$ 420 mil, conta com financiamento da CEF, de R$ 300 mil. A inspeção foi feita pelo engenheiro credenciado pela Caixa, José Carlos Schiavinatto, em companhia do secretário Paulo Orso. Segundo o engenheiro, foram cumpridas ‘‘à risca’’ as recomendações para a estrutura física e equipamentos. O Centro é localizado no bairro Cancelli, tem 3,6 mil metros quadrados de área construída, e nele já estão instaladas prensas para metais e para papel, plásticos e similares, e um triturador de vidros, equipamentos avaliados em R$ 35 mil. No próximo mês deverá ser iniciada a fase de implantação da coleta seletiva, precedida de campanha de orientação e conscientização da população. O projeto, piloto, será executado em dez bairros próximos ao Centro de Processamento e Transferência, nos quais residem cerca de 50 mil pessoas. Calcula-se que, inicialmente, nestes bairros, serão coletadas de 8 a 10 toneladas de lixo reciclável por dia – em toda a cidade, são geradas diariamente 120 mil toneladas. Consolidado nos dez bairros, o programa será estendido ao restante da cidade. O município também quer prolongar a vida útil do aterro sanitário, onde materiais degradáveis por enquanto são depositados ao lado dos aproveitáveis. A comercialização dos recicláveis fornecerá recursos para outros projetos ambientais.